Verão e início de outono secos em SC

Publicado em 18/04/2012 07:18 456 exibições
O verão foi marcado por estiagem em SC, com chuva abaixo da média em boa parte do Estado no trimestre Jan/Fev/Mar. Como já apontavam os prognósticos, a chuva começou a ficar escassa em Novembro e Dezembro, embora no mês de Outubro a chuva já tenha ocorrido de forma mal distribuída. 

Nos meses de Janeiro e Fevereiro, a chuva foi menos frequente e com menores acumulados no Oeste, Meio Oeste e em parte do Litoral e Vale do Itajaí. Especialmente no Oeste e Meio Oeste, a falta de chuva trouxe prejuízos para agricultura e o abastecimento de água.

Em Março e nestes primeiros 17 dias de Abril, o padrão atmosférico que vem regendo o comportamento da chuva não mudou muito, mantendo a situação complicada para o Oeste e Meio Oeste e se estendendo para o Litoral Sul e Alto Vale do Itajaí, levando 91 municípios a decretarem situação de emergência segundo a Defesa Civil de SC, com chuvas entre 25 e 80% abaixo da média climatológica.

Causa da Estiagem: pode-se dizer que o fenômeno La Ninã (resfriamento anômalo no oceano Pacífico Equatorial) conhecido pela influência que causa no regime de chuva no Sul do Brasil é um dos principais responsáveis pela estiagem, isto pensando a nível global, pois este é um fenômeno que influencia partes de todo o globo terrestre. Segundo estudos científicos em anos de La Niña os bloqueios atmosféricos, que ocorrem nos oceanos Pacífico e Atlântico e mudam o padrão de escoamento da atmosfera, são normalmente mais intensos e isso foi visível neste ano, devido a influência de bloqueios que inibiram a chegada de frentes frias a Santa Catarina e que foram duradouros, mantendo uma massa de ar seco que deixou de 7 a 10 dias sem chuva em algumas regiões catarinenses. A chuva que foi registrada nos últimos meses foi causada principalmente por sistemas de baixa pressão. As frentes frias foram menos frequentes e, as que atingiram o estado tiveram fraca intensidade. Para um período de temperaturas mais altas é esperado uma maior convecção (formação de nuvens com desenvolvimento vertical associadas ao calor e a umidade) que favorece as pancadas de chuva e os temporais com ventania e granizo, especialmente entre a tarde e noite, e neste ano, esses eventos foram raros devido ao predomínio de massas de ar seco.

Previsão: a La Niña, considerada um dos principais responsáveis pela estiagem em SC está chegando ao fim e a temperatura do oceano Pacífico Equatorial deve voltar a normalidade em Maio. Em relação à chuva, os indicativos é que o padrão atmosférico observado no verão, se estenda para boa parte do outono, ainda com chuva abaixo da média na maioria das regiões catarinenses e mal distribuída no tempo e no espaço. Mesmo assim, eventos extremos podem ocorrer em qualquer época do ano, por vezes com acumulados significativos de chuva em curto espaço de tempo, por isso a importância do acompanhamento diário da previsão do tempo.
Tags:
Fonte:
Ciram Epagri

0 comentário