Tornados matam mais de 20 nos EUA, onda de frio se aproxima

Publicado em 04/03/2019 12:50
153 exibições

LOGO REUTERS

Por Sharon Bernstein e Rich McKay

(Reuters) - Agentes de resgate vasculhavam destroços à procura de mais mortos e feridos depois que dois tornados sucessivos atingiram o Estado norte-americano do Alabama, matando ao menos 23 pessoas, disseram autoridades.

As tempestades causaram mais danos no condado de Lee, uma área que inclui Auburn, a maior cidade do Alabama, no domingo, destruindo numerosas casas e pontos comerciais. Há relatos de mais de 50 feridos, e o saldo de mortes deve aumentar.

Os tornados destruíram o condado de Lee com ventos de pelo menos 240 quilômetros por hora, ficando no ponto médio da escala Fujita, que meteorologistas usam para medir a força do fenômeno.

Mais de 50 pessoas ficaram feridas e o número de mortos deve subir, afirmaram autoridades. Isso poderá tornar a tempestade mais mortal que o tornado que destruiu Moore, no Estado de Oklahoma, em 2013, que matou 24 pessoas.

Imagens de emissoras de televisão e em mídias sociais mostraram árvores arrancadas e casas com paredes destruídas.

Enquanto isso, cerca de 25 centímetros de neve devem cair na área da cidade de Nova York na manhã desta segunda-feira devido à chegada de mais uma rajada de frio do Ártico, o que fez todas as escolas da metrópole fecharem e Nova Jersey declarar estado de emergência.

Ventos frios intensos provocarão a sensação térmica de 26 graus Celsius negativos em Chicago nesta segunda-feira, alertou o Serviço Nacional do Clima. As temperaturas reais ficarão em torno de 9oC negativos nesta segunda-feira.

As aulas também foram canceladas ou adiadas em Boston, já que cerca de 18 centímetros de neve cairiam na manhã desta segunda-feira e depois se transformariam em granizo, disse Bob Oravec, meteorologista do serviço. "O inverno definitivamente ainda não acabou", afirmou.

ALERTA DE FRIO

No Alabama, o xerife do condado de Lee, Jay Jones, disse que as operações de busca e resgate foram difíceis de madrugada. "O desafio é o volume enorme de destroços onde todas as casas estavam localizadas", explicou ele em uma entrevista à CNN no domingo. "Nunca vi tanto, até onde consigo lembrar."

As temperaturas do Alabama ameaçavam cair quase ao ponto de congelamento após os tornados, e milhares enfrentarão uma noite sem energia.

"Um ar mais frio varrerá o sudeste na esteira do clima severo, e as temperaturas baixarão a 1oC na direção sul, rumo ao centro da Geórgia e da maior parte do Alabama, na manhã desta segunda-feira", disse Kristina Pydynowski, meteorologista do AccuWeather.

"As pessoas sem energia que dependem de aquecimento elétrico têm que encontrar maneiras de se aquecer", afirmou.

(Reportagem adicional de Rich McKay)

Fonte: Reuters

Nenhum comentário