Prejuízos com as chuvas no Vale do Ribeira chegam a 20 milhões de reais

Publicado em 11/06/2019 11:34
116 exibições
Secretaria de Agricultura e Abastecimento anunciou linha de crédito para produtores de banana e palmito pupunha de oito municípios atingidos

Os agricultores do Vale do Ribeira podem demorar até dois anos para recuperar estragos causados pelos temporais, fortes ventos e granizo que atingiram 250 unidades produtivas no final de maio. Para muitos, trata-se de um grande prejuízo, não só para a produção em si, mas também para a geração de renda e a manutenção de empregos em seus processos de produção.

Com um olhar sempre atento às necessidades dos empreendedores do campo e aos negócios, cada vez mais sustentáveis ambiental, social e economicamente, a  Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo liberou, nesta quarta-feira (11/06), uma linha de crédito de R$ 2 milhões para as cidades de Miracatu, Sete Barras, Jacupiranga, Cajati, Pariquera-Açu, Eldorado, Itariri e Pedro de Toledo. A medida garantirá uma retomada da produção mais rápida e minimizará os impactos a esses empreendedores rurais.

O teto do financiamento é de R$ 60 mil e pode ser solicitado por produtores rurais tanto pessoas físicas quanto jurídicas. “É praticamente um empréstimo de cinco anos com taxa de juros bem abaixo do mercado. O pagamento poderá ser feito em até 60 meses. O pagamento em parcelas iguais tem carência de até dois anos e taxa de juros de 3% ao ano”, explica o secretário de Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira.  A liberação dos recursos do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento é imediata e o financiamento pode ser solicitado até o dia 29 de novembro de 2019, junto ao Escritório de Desenvolvimento Rural da Secretaria de Registro.

O governador João Doria, que fez questão de acompanhar o problema diretamente e mobilizou-se para atender à população local, ressaltou que a iniciativa irá reerguer a região, que é muito representativa nas duas culturas: banana e palmito pupunha. Também reconheceu a importância do trabalho desses cidadãos do campo, que geram renda e empregos no Estado de São Paulo. “Isso é um reconhecimento ao valor e à importância dessas atividades econômicas para o Estado. Tudo será sem burocracia junto à Secretaria de Agricultura e Abastecimento”.

A Coordenadora Executiva da Associação dos Bananicultores do Vale do Ribeira, Vera Vasconcelos, afirma que o dinheiro vai ajudar muitos produtores a recomeçar. “Usaremos a linha de crédito para começar do zero. Vamos retirar todas as bananeiras dos hectares, comprar insumos e mudas para replantar. A recuperação vai durar mais de dois anos.”

Fonte: Sec. de Agricultura de SP

0 comentário