Sudeste tem o dia mais frio da semana, com mínimas que podem chegar a 7ºC na Serra da Mantiqueira

Publicado em 27/10/2010 09:57
461 exibições
Entre as capitais, a mais fria é São Paulo, com mínima de 12°C.
QUINTA, DIA 28

Sul
O tempo segue aberto nesta quinta e a amplitude térmica continua grande. O frio da manhã é persistente, mas quarta é o dia dessa semana com as temperaturas mais baixas da região. À tarde, as temperaturas seguem subindo e já passam dos 30°C em algumas cidades, como Ijuí e Iraí, no Rio Grande do Sul, e Londrina, no Paraná. No leste, entre Porto Alegre (RS) e Joinville (SC), as temperaturas ficam um pouco mais amenas à tarde, ficando em torno dos 25°C.

Sudeste
Na quinta, o tempo abre e praticamente não chove no Sudeste. As pancadas, muito isoladas e rápidas, atingem apenas cidades mineiras próximas da Bahia. O frio da manhã se intensifica: deve ser o dia mais frio da semana e a mínima pode chegar a 7°C na Serra da Mantiqueira. Entre as capitais, a mais fria é São Paulo: mínima de 12°C. Apesar do dia começar com temperaturas baixas, à tarde faz calor. As temperaturas chegam aos 37°C em Ribeirão Preto (SP).

Centro-Oeste
O tempo fica aberto na maior parte do Centro-Oeste, mas seguem as condições para pancadas isoladas no norte da região. O calor continua.

Nordeste
Na quinta, chuvas intensas atingem o litoral da Bahia, entre Porto Seguro e Salvador. Cidades mais ao interior, como Jacobina (BA), também são atingidas no fim do dia por chuva forte. O acumulado passa dos 50mm. Precipitações atingem também as demais áreas da Bahia e Alagoas, Sergipe, Pernambuco e sul do Piauí e do Maranhão, mas de forma mais isolada e sem gerar grandes acumulados.

Norte
A atmosfera continua favorecendo a chuva na forma de pancadas isoladas, que são mais intensas no Tocantins devido à frente fria na costa do Nordeste que organiza a chuva naquela direção. As temperaturas ficam em torno dos 30°C no Tocantins, mas passam desse valor nas demais áreas.

Confira a previsão para os próximos dias

Sul
O tempo segue aberto até a sexta, com as temperaturas subindo de forma gradual, inclusive pela manhã. Na quinta à tarde, as temperaturas só ficam mais amenas, em torno dos 25°C, no leste da região, entre Porto Alegre (RS) e Joinville (SC). Entre a sexta e o domingo das eleições, novas instabilidades voltam a atingir o Sul devido à formação (e posterior passagem) de uma frente fria. São esperados fortes temporais, com risco de queda de granizo e ventanias cuja intensidade pode passar dos 70km/h. Os acumulados passam dos 70mm em algumas cidades, principalmente entre o noroeste gaúcho, o oeste catarinense e o sudoeste do paraná. No decorrer do domingo, a frente já avança para o Sudeste e o tempo começa a abrir no Sul. As simulações já não indicam chuvas fortes para a região Sul no dia das eleições e na segunda e terça do feriado. Porém, é esperada uma nova queda de temperaturas devido a mais uma entrada de uma massa de ar frio

Sudeste
Na quinta e sexta, o tempo abre e praticamente não chove no Sudeste. As pancadas, muito isoladas e rápidas, atingem apenas cidades mineiras próximas à Bahia. A quarta deve ser o dia com as menores temperaturas da semana: a mínima pode chegar a 7°C na Serra da Mantiqueira. Entre as capitais, a mais fria é São Paulo: mínima de 12°C. Mas, a partir da quinta à tarde, as temperaturas voltam a subir. Em Ribeirão Preto (SP), já faz 37°C e os termômetros registram 38°C na sexta. Por causa do calor, pode chover de forma bastante isolada próximo da divisa entre Minas e Rio na sexta à noite. As chuvas fortes voltam ao Sudeste apenas no sábado. As simulações indicam que ela chega no fim do dia, ou seja, em momento de calor intenso e temperaturas acima de 30°C. Por causa disso, a chuva é forte, podendo vir acompanhada de rajadas de vento de mais de 50km/h e queda de granizo. A chuva chega a São Paulo no sábado e abrange São Paulo, Rio de Janeiro e centro, sul e oeste de Minas Gerais no domingo. O acumulado passa dos 50mm, inclusive na região da grande São Paulo e de Campinas, e a chuva pode atrapalhar os eleitores na hora de votar. Na segunda, os temporais avançam e atingem o Espírito Santo, o Rio de Janeiro, Minas e algumas cidades do leste paulista. Os acumulados seguem altos e as chuvas seguem muito fortes. A chuva fica estacionada entre o Espírito Santo, norte de Minas e sul da Bahia entre os dias 2 e 6 de novembro. Nas demais áreas, o tempo aberto predomina. Em São Paulo, aliás, o tempo fica aberto desde o dia 1°, com exceção da faixa leste, que ainda fica com tempo encoberto por um ou dois dias devido a ventos que sopram do oceano.

Centro-Oeste
O tempo segue aberto na maior parte da região até sexta, mas seguem as condições para pancadas isoladas no norte da região. Entre a sexta e o domingo, uma nova frente fria organiza chuvas no Mato Grosso do Sul, só que os acumulados esperados não são muito altos. Novamente, com o avanço do sistema, as chuvas voltam a se restringir Goiás e Mato Grosso a partir do dia 1°, persistindo durante toda a próxima semana.

Nordeste
Na quinta, chuvas intensas atingem o litoral da Bahia, entre Porto Seguro e Salvador. Cidades mais ao interior, como Jacobina (BA), também são atingidas no fim do dia por chuva forte. O acumulado passa dos 50mm. Precipitações atingem também as demais áreas da Bahia e Alagoas, Sergipe, Pernambuco e sul do Piauí e do Maranhão, mas de forma mais isolada e sem gerar grandes acumulados. Na sexta e no sábado, a chuva segue atingindo com mais força a Bahia, atingindo também localidades próximas do Estado. No domingo das eleições, a precipitação diminui consideravelmente e se restringe ao oeste baiano, mas, no dia 1°, uma nova frente fria chega ao Nordeste e traz de volta os temporais, principalmente, ao litoral e sudoeste da Bahia, atrapalhando quem planeja pegar praia no feriado do dia 2. Para os produtores, vale informar que as simulações, através das pêntadas, começaram a indicar diminuição da chuva na região Nordeste a partir dos primeiros dias de novembro. No caso do oeste da Bahia, Maranhão e Piauí, a chuva irá diminuir a partir do dia 5 de novembro. Analisando-se outras simulações como a de 30 dias do CPTEC/INPE, a diminuição da chuva aconteceria ainda nos últimos dias de outubro, porém o período de seca não deverá exceder os sete dias.

Norte
A atmosfera continua favorecendo a chuva na forma de pancadas isoladas, que, de quinta até sábado, são mais intensas no Tocantins devido à frente fria na costa do Nordeste que organiza a chuva naquela direção. As temperaturas ficam em torno dos 30°C no Tocantins, mas passam desse valor nas demais áreas.
Tags:
Fonte: Somar Meteorologia

Nenhum comentário