Frente fria avança e temperaturas entram em declínio no Rio Grande do Sul

Publicado em 13/12/2010 07:32 e atualizado em 13/12/2010 10:14 533 exibições
Apesar da proximidade do verão, mínimas ficam em torno ou abaixo dos 10ºC em algumas localidades.
TERÇA, DIA 14

Sul
Nesta terça, a frente fria avança, mas a chuva é persistente no leste e norte do Paraná e no Vale do Itajaí. Algumas cidades paranaenses ainda registram acumulados altos, de mais de 40mm. Nas demais áreas, o tempo abre, mas as temperaturas, principalmente as mínimas, entram em declínio. No Rio Grande do Sul, faz bastante frio, já que a madrugada de tempo aberto favorece a perda de energia e a queda nas temperaturas. Muitas cidades ficam com mínimas em torno ou abaixo dos 10°C.

Sudeste
Na terça, a frente fria estaciona entre a costa de São Paulo e do Rio de Janeiro. Desta forma, o tempo fechado e as chuvas são duradouras nestes Estados e no sul mineiro. Há risco de temporais no sul de São Paulo, no início do dia, e em toda a faixa leste paulista, região de Campinas, Serra da Mantiqueira e Rio de Janeiro. O acumulado passa dos 50mm em muitas cidades destas áreas. É altíssimo o risco para alagamentos intransitáveis, transbordamento de córregos e rios e até de deslizamentos – este último devido à persistência da chuva em São Paulo e no Rio. O calor ameniza. Já no Espírito Santo e cidades do norte de Minas, há condição apenas para chuvas no fim do dia, devido ao calor, que continua intenso, e à umidade.

Centro-Oeste
Nesta terça, a frente avança pelo Sudeste e organiza as chuvas sobre Goiás e oeste do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul. Nas demais áreas do MS e do MT, o tempo fica aberto e não chove. Em Goiás e no nordeste do Mato Grosso, há risco de temporais, que podem, inclusive, atingir Brasília. Faz calor.

Nordeste
Na terça, a chuva enfraquece no oeste, mas há previsão de temporais do sul do Ceará até o norte da Bahia, passando também pelo oeste de Pernambuco. Os acumulados ficam acima dos 50mm. Faz calor.

Norte
Na terça, a área atingida por temporais é o sul do Tocantins. O acumulado pode passar dos 100mm. Chove em praticamente toda a região Norte, mas na forma de pancadas isoladas, que ocorrem no fim da tarde na maior parte da região. Faz muito calor, com exceção da área sob temporais, onde o calor é amenizado.

Confira a previsão para os próximos dias

Sul
Na quarta, volta a chover no interior do Paraná, na forma de pancadas rápidas de fim de tarde. Na quinta, a chuva volta a Florianópolis de forma persistente, durando o dia todo, e ao interior do Estado, na forma de pancadas. No Rio Grande do Sul, o tempo aberto predomina durante toda a semana e garante dias de grande amplitude térmica. Faz muito frio de manhã, com mínimas entre 5°C e 10°C na Serra e entre 10°C e 15°C nas demais cidades gaúchas, mas o sol faz as temperaturas dispararem e ficarem em torno dos 30°C à tarde. A partir da quinta, tanto a mínima como a máxima sobem, conforme a massa de ar um pouco mais frio perde força. A chuva retorna a cidades do norte do Estado entre a quinta e a sexta. Nas demais áreas, só dia 22.

Sudeste
Na quarta, a frente fria não avança e persiste a condição de tempo mais fechado e com chuva, inclusive temporais, sobre São Paulo, Rio, sul de Minas e Triângulo Mineiro. No Vale do Ribeira, esperam-se mais aberturas de sol. Nos dias seguintes, com a frente estacionada na costa do Sudeste, ocorrem temporais em várias áreas do Sudeste, sendo as áreas mais suscetíveis o Vale do Ribeira, a Região Metropolitana, o Vale do Paraíba, o Rio de Janeiro e o sul de Minas. O acumulado passa dos 120mm em muitas cidades, o que equivale a cerca de metade do que costuma chover o mês de dezembro inteiro. Com o passar dos dias, aumenta a facilidade com que a chuva provoca alagamentos intransitáveis e o risco de deslizamentos também aumenta. Nas demais áreas de Minas e no Espírito Santo, a semana tem predomínio de dias típicos de verão: sol, calor e pancadas isoladas no fim do dia.

Centro-Oeste
Até sexta, a chuva segue concentrada sobre Goiás e leste do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul, enquanto as demais áreas do MT e do MS ficam sob uma condição mais seca, com quase nenhuma chuva. Já em Goiás, espera-se, em algumas cidades, acumulados passando dos 200mm nesta semana.

Nordeste
Entre a quarta e o fim da semana, os temporais voltam a ficar restritos ao oeste da região, enquanto as demais áreas ficam com pancadas rápidas de fim de tarde. No litoral, o tempo fica mais seco.

Norte
Na quarta, além de temporais no Tocantins, as simulações indicam temporais no oeste do Amazonas. Nos dias seguintes, a chuva mais intensa atinge o norte da região, depois migra para o oeste. O acumulado passa dos 100mm em algumas cidades, mas de forma bastante localizada.

Tags:
Fonte:
Somar Meteorologia

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário