Falta de chuva preocupa produtores de milho safrinha

Publicado em 01/06/2011 14:39 631 exibições
Por Fabiana Weykamp

Maio é climatologicamente um mês de redução das chuvas em grande parte do Brasil e, neste ano, choveu menos ainda do que é normal em muitas áreas produtoras de milho safrinha.
A figura abaixo mostra onde choveu abaixo ou acima da média no Brasil nesse mês de maio de 2011.

 

 

As áreas alaranjadas representam chuva abaixo da média e, podemos observar, que praticamente toda a Região Centro-Oeste e também o Paraná e o interior de São Paulo ficaram nesta situação.
Analisando pontualmente, a cidade de Londrina (norte do Paraná) registrou em maio, segundo os dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), aproximadamente 10 milímetros de chuva que caiu nos dois primeiros dias do mês. Esse volume representa apenas 10% do normal de chuva para o período. O restante do mês foi marcado por tempo seco.
Em Sorriso (norte de Mato Grosso), a estação automática do INMET não mediu sequer um milímetro de chuva durante todo o mês de maio. O normal de chuva nesta época na região fica entre 50 e 60 mm.
O plantio do milho safrinha acontece normalmente após a colheita da soja e a produtividade  da lavoura é bastante afetada pelo regime de chuvas. Em muitas localidades, houve um atraso este ano no plantio do safrinha devido ao excesso de chuva que caiu principalmente em março e atrasou a finalização da colheita da soja. À medida em que se atrasa o plantio do safrinha, há um risco elevado para perdas da lavoura.
Na figura a seguir pode ser observado uma grande área em "azul", compreendendo parte do Centro-Oeste e do Sudeste do Brasil, que representa chuvas acima do normal que aconteceram no mês de março deste ano.

 

Em Rio Verde (sul de Goiás), o acumulado de chuva no mês de março ficou em torno de 400 milímetros, o que representa o dobro da chuva normal para o período. Já em maio, não houve registro de chuva em Rio Verde.
O atraso no plantio do safrinha e a deficiência de chuva em maio já preocupa muito os produtores.

Previsão do tempo para os próximos dias:
Nesta semana a Região Centro-Oeste do país, o norte e o oeste do Paraná e o interior de São Paulo continuam sob a influência de uma forte massa de ar seco, que mantém o tempo bem aberto e firme.
A esperança do retorno da chuva está para a semana que vem.  Os modelos numéricos de previsão do tempo indicam a chegada de uma forte frente fria ao Brasil que pode conseguir quebrar o bloqueio atmosférico que tem dificultado a ocorrência de chuva pelo interior do país.
A figura abaixo mostra a previsão do modelo GFS de chuva acumulada para o período entre 07 (terça-feira) e 11 (sábado) de junho. Esta análise indica volumes de 30 a 40 milímetros para algumas áreas do interior de São Paulo e de Mato Grosso do Sul. Para parte dos Estados de Goiás e de Mato Grosso, são esperados baixos volumes, entre 02 e 10 milímetros.

 

Tags:
Fonte:
Climatempo

0 comentário