Até o final desta semana, grande parte do Brasil vai voltar a ficar com tempo firme, desde o Sul até o interior do Nordeste

Publicado em 15/09/2011 15:39 e atualizado em 16/09/2011 16:07 648 exibições
Vamos começar hoje falando da região central do Brasil, onde ontem a umidade aumentou e até choveu um pouco na região de Goiânia e também na Grande BH. Mas hoje nós podemos ver nas imagens de satélite que a nebulosidade já diminuiu bastante entre o oeste mineiro e o Mato Grosso. Em praticamente toda a faixa leste do Brasil, o céu está nublado, porque a frente fria que está hoje no Espírito Santo trouxe junto com ela um forte sistema de alta pressão. Este sistema nada mais é do que a nossa famosa "massa de ar seco polar", mas que dessa vez passou pelo oceano. Mas o vento que este sistema de alta pressão provoca é intenso e traz bastante umidade para a costa. Por isso formou muitas nuvens desde o leste de Santa Catarina até a Bahia, passando pelo Sul e pela Zona da Mata de Minas.
Mas no interior do País, aos poucos essa umidade vai diminuindo e a massa de ar seco e quente volta a se estabelecer. Até o final desta semana, grande parte do Brasil vai voltar a ficar com tempo firme, desde o Sul até o interior do Nordeste.
Mas neste sábado, nós já temos a entrada de uma nova frente fria, como eu já vinha avisando desde o começo da semana. As previsões continuam indicando esta frente fria entrando no Rio Grande do Sul entre o sábado e o domingo e ela vai voltar a provocar bastante chuva neste Estado e também em Santa Catarina.

Na imagem da chuva acumulada para os próximos cinco dias, nós podemos ver que os maiores acumulados de chuva desta vez se concentram nas áreas do centro-sul e oeste gaúchos, podendo chegar a 100 milímetros entre amanhã e terça que vem, dia 20. Esta chuva cai com forte intensidade em alguns momentos, e há risco de rajadas de vento. Também chove um pouco em Sana Catarina, no centro-sul do Paraná e em algumas áreas de Mato Grosso do Sul, com acumulado entre 20 e 40 mm. Esta chuva que o mapa mostra no noroeste paulista na verdade deve acontecer apenas amanhã, e mesmo assim os agricultores não podem contar com ela porque o acumulado não deve chegar a 10 mm.  Mas na maior parte do país o tempo continua mais seco nesses próximos 5 dias.


No final do mês, outra frente fria vai avançar pela região Sul, trazendo mais chuva para as áreas gaúchas e para o oeste de Santa Catarina e do Paraná. Vamos ver o mapa de chuva acumulada na terceira pêntada,

que vai do dia 26 ao dia 30 de setembro. Mais uma vez a chuva se concentra no Rio Grande do Sul, desta vez com acumulados entre 70 e 90 mm no sudeste do Estado. Esta frente fria vem acompanhada de uma massa de ar polar moderada a forte, e na primeira semana de outubro, há risco de geada nas serras gaúcha e catarinense. Conforme a frente fria vai avançando, ela também leva chuva para o norte do Paraná, interior de São Paulo, Sul e Zona da Mata de Minas e sul de Mato Grosso do Sul, acumulando até 30 mm nesses 5 dias. E também como já vinha sendo dito, a umidade aos poucos vai aumentando entre Minas e Mato Grosso. Nesse último período do mês, algumas pancadas de chuva já devem acontecer entre o Triângulo Mineiro e o centro-oeste mato-grossense, mas ainda sem volumes expressivos. Já o interior do Nordeste, o norte de Minas e de Goiás e as áreas entre Tocantins, sudeste do Pará e nordeste de Mato Grosso continuam sem chuva por enquanto.

Com este mapa nós respondemos à pergunta de dois dos nossos usuários, o Moyses Zeraibe e o Hamilton Babetto, ambos da região de Presidente Prudente, no oeste de São Paulo. O Moyses está preocupado porque está muito seco o tempo por lá e ele precisa começar o plantio do milho, e o Humberto está preocupado com a florada do café. Bom, senhores agricultores, só mesmo nos últimos dias do mês é que a chuva começa a retornar aí na região, mas ela vai umidecendo o solo aos poucos. Então só em outubro é que o Moyses vai ter melhores condições para plantar.

De acordo com a previsão climática feita pela equipe da Climatempo, em outubro chove de forma significativa para a agricultura em Goiás e em Mato Grosso. No sul do Mato Grosso do Sul, no entanto, deve chover menos que o normal. No Nordeste volta a chover bem na Bahia, em Sergipe, no Piauí e no Maranhão a partir da segunda quinzena do mês, mas nas áreas de sertão, a seca deve continuar por mais um mês. No Norte chove pouco na maior parte da Região, mas volta a chover normalmente em Rondônia, no Tocantins e no sudeste do Pará. E isto responde também a pergunta do nosso usuário, o Júlio Fonseca, de Nova Rosalândia, que fica na parte central do Tocantins.

 

 

Tags:
Fonte:
ClimaTempo

0 comentário