RS: Clima favorece plantio das culturas de verão

Publicado em 16/09/2011 11:28 565 exibições
As condições típicas de primavera - clima seco e temperaturas amenas – registradas no final do inverno gaúcho têm favorecido a implantação da safra de verão no Estado. Segundo dados do Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, com umidade do solo se mantendo em níveis adequados ao manejo, os produtores de milho puderam avançar na semeadura, chegando nesta quinta-feira (15/09) a 25% do total previsto para esta safra. O plantio do feijão também teve início: já foram semeados 22% da área estimada em 68.710 hectares no Estado, e as primeiras lavouras apresentam boa germinação.
 
O clima tem beneficiado também as culturas do trigo, canola e cevada. O trigo entra na fase de enchimento de grãos, com 28% nesta situação, e outros 32% em floração. “O retorno dos dias ensolarados foi muito benéfico para a fotossíntese das plantas e o consequente acúmulo de nutrientes nos grãos necessários para uma boa produtividade”, destaca o documento divulgado esta semana pela Emater/RS-Ascar.
 
As lavouras de canola, por sua vez, encontram-se na fase de floração e formação das síliquas. Pelo padrão das lavouras, estima-se rendimento médio em torno de 1.700 kg/ha. A cevada encontra-se na fase de emborrachamento, com 65%, e de formação das espigas, com 35%, demonstrando bom padrão das lavouras.  A expectativa de produtividade até o momento é de 2.700 kg/ha.
 
Para os rebanhos, também foi um período favorável, uma vez que o gado pôde ser manejado em melhores condições que aquelas encontradas até o final de agosto, quando a chuva e a umidade em excesso prejudicavam os trabalhos. Nas regiões mais quentes do Estado, como o Vale do Taquari, as pastagens de verão já começam a ser semeadas, principalmente as anuais, como milheto, aveia de verão e sorgo forrageiro, e está em fase de conclusão o cultivo de milho para silagem da primeira safra.
 
O final de inverno acarreta também a floração de muitas espécies de plantas nativas, como pitangueira e cerejeira, e exóticas cultivadas, como as frutíferas de clima temperado, como o pêssego, a pera e a maçã. Também estão em plena floração a canola, o eucalipto e os citros. Essas condições de flora, associadas às condições climática favoráveis, permitem grande atividade das abelhas campeiras na coleta de pólen e néctar para a elaboração do mel e seu derivados, assim como do fortalecimento das colméias. Diante desse contexto, os apicultores esperam boa produção de mel na próxima safra.
 
O preço do mel permanece estável na maioria das regiões produtoras. Os apicultores realizam, nesta época do ano, a revisão das colmeias, preparando-as para o processo de produção, executando a retirada dos favos velhos e o excesso de mel dos ninhos e colocando favos novos ou cera alveolada em seu lugar. Também é a época de captura de novos enxames nas caixas-iscas para a formação das colmeias.
Tags:
Fonte:
Emater-RS

0 comentário