Código Florestal: Base aliada tem legitimidade para cobrar cargos e verbas, diz Marco Maia

Publicado em 23/03/2012 09:05 466 exibições
O presidente da Câmara, Marco Maia, afirmou nesta quinta-feira que é legítima a cobrança dos partidos da base aliada por reconhecimento do Executivo ao apoio dado na eleição da presidente Dilma Rousseff, seja com pedidos de cargos ou liberação de recursos previstos no Orçamento.

Ele nega que as polêmicas que impedem o avanço das votações no Plenário sejam fruto da chamada política do toma-lá-dá-cá.

“Todos os partidos que apoiaram a eleição da presidente Dilma têm legitimidade para querer ocupar espaço no governo, para poder estar à frente das decisões, para poder contribuir com as decisões do governo. O contrário é que não seria legítimo: a oposição reivindicando espaço no governo”, disse.

Marco Maia assumirá interinamente a Presidência da República na semana que vem e garante que os trabalhos legislativos não serão prejudicados com sua ausência.

Ele admite, no entanto, que as negociações para a votação da Lei Geral da Copa e do Código Florestal deverão demorar mais do que o prazo previsto de uma semana, por causa dessa substituição na Presidência da República.

Fonte:
Agência Câmara de Notícias

0 comentário