Deputado Heinze contesta críticas ao texto no novo Código Florestal e reforça campanha #AprovaDilma

Publicado em 04/05/2012 08:37 744 exibições
O deputado federal Luis Carlos Heinze (PP/RS) rebateu as críticas veiculadas na grande imprensa do país ao texto do novo código florestal brasileiro, aprovado no último dia 24 na Câmara dos Deputados.  Segundo o parlamentar, o argumento de que vai haver desmatamento para ampliar a produção agropecuária não é verdadeiro. Ele afirma ainda que as áreas de recomposição de mata ciliar para rios com largura superior a 10 metros serão definidas cientificamente pelos estados conforme as características regionais e dos biomas.  

Heinze esclarece ainda que o novo texto autoriza a continuidade da atividade agropecuária apenas em áreas consolidadas até 22 de julho de 2008, após esta data e se a exploração for de alto risco ambiental, o produtor terá que recompor o local explorado. “Não é um liberou geral. Cada estado terá que ter a sua lei prevendo os limites mínimo e máximo para recomposição”, expõe.

Heinze afirma ainda que a tão falada anistia aos possíveis desmatadores não é verdadeira e que não existe uma só vez que a palavra conste no projeto enviado para sanção. Segundo ele, a nova legislação prevê a transformação da multa em capital para ser aplicado na própria recomposição florestal. “É uma falácia, não há anistia. Transcrevemos tal qual está previsto no decreto 6.514, do então presidente Lula, que prevê um plano de regularização das áreas devastadas”.

Luis Carlos Heinze também chama a atenção das entidades representativas do setor rural, produtores e dos cidadãos urbanos para que promovam um grande movimento nas redes sociais a favor da campanha #AprovaDilma. “Use suas redes sociais para nos ajudar, para que a presidente Dilma concorde com aquilo que os 274 deputados votaram a favor da produção, da proteção ambiental e do nosso país”.
Fonte:
AI Dep. Luis Carlos Heinze

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário