Começaram negócios com Caupis para exportação

Publicado em 29/04/2019 15:30
219 exibições
Nesta época do ano, a primeira checagem para se ter uma ideia de como será a semana é com respeito ao tempo. A entrada de uma frente fria na região prometia mais chuvas no Sul do que efetivamente ocorreu. Causa um pouco de apreensão o fato de que tivemos, nesta madrugada, temperaturas mínimas, em algumas lavouras no Sul, ao redor de 11/12C°. A esta temperatura, a planta praticamente para seu metabolismo ou diminui muito, o que, em algum grau, afeta a produtividade. Menos mal que a previsão é que as mínimas voltam a ficar mais elevadas durante a semana. Já feriado no meio da semana, se por um lado trunca o dia a dia do setor, por outro lado leva os consumidores que porventura tenham recebido seus salários direto aos supermercados. O recuo dos preços do Feijão-carioca, que já aconteceu, ainda não foi suficiente para que o varejo e os empacotadores se sintam seguros para trabalharem com alguma folga a mais no estoque, seguem todos com o mínimo indispensável, sendo comprado diariamente. Ainda na sexta-feira os negócios que ocorreram foram entre R$ 190/200, em Minas Gerais, e abaixo de R$ 200 no Paraná. Depende muito da umidade e da quantidade de manchas. 
Foi dada a largada para o Feijão-caupi 2019. Lotes recém-colhidos de Nova Era alcançaram por volta de R$ 80 em Goiás. O mercado internacional está muito calmo. Normalmente, nesta época, os exportadores já teriam vendido cerca de 10% da safra. Este ano, até agora, não chegou a 1%. Portanto, o fato de ter sido plantada uma área menor no Brasil de caupis “pode não afetar o nível de preços como pretendíamos”, observou um exportador. Ele afirma que gostaria de estimular o plantio do próximo ano pagando um bom preço este ano, mas agora não tem certeza se não será igual ao ano passado.
Fonte: IBRAFE

Nenhum comentário