Cada lavoura, uma história

Publicado em 06/05/2019 15:30
360 exibições
O fim de semana foi de muita troca de ideias entre produtores e entre corretores e compradores em geral. A expectativa da grande colheita já afeta os valores praticados. Há compradores que testam o limite do produtor, como no Paraná, onde já indicaram, no final de semana, entre R$ 120/130 para Feijão-carioca. Porém precisa-se ter em conta que Feijão “seco” nota 9 é raro na segunda safra do Paraná. Há mais chance de que este padrão surja em maior volume em Minas Gerais e em Goiás. Na sequência, há indicações de que casos de preços abaixo destes níveis poderão acontecer por rápidos períodos. Quando isso ocorrer, o produtor retrairá e o especulador entrará firmando estoque. Por isso, se você é produtor, venda enquanto os preços ainda lhe deixam alguma margem. Por outro lado, se é comprador, fique atento, pois o período de preços abaixo do custo poderá ser rápido. Inclusive isso vale para o Feijão-preto. De ambos os Feijões, tanto preto quanto carioca, os relatos são os mesmos, de produtividade mais baixa que o normal. Algumas regiões relatam no Paraná 30/40% a menos por hectare. Alguns por estiagem na hora de enchimento, outros por umidade excessiva. Cada lavoura, uma história diferente.
Fonte: IBRAFE

0 comentário