Cadê o Feijão-carioca do Paraná?

Publicado em 29/05/2019 15:30
665 exibições
O povo comeu! É isso mesmo. O Feijão-carioca que resta é pouco e não houve erros  de avaliação da safra por parte da Secretaria da Agricultura. As contas são algo como safra prevista em 400 mil toneladas, sendo 60% de preto. Restaram  160 mil toneladas de carioca, deste deduz-se ao redor de 35% estimados entre quebra da produtividade e processamento. Sobravam, entre maio e junho, então, 1,7 milhões de sacas. Mas, segundo avaliações preliminares, haverá no final de semana não mais do que 200.000 sacas armazenados no Paraná. Consumimos, entre maio e junho, 1,5 milhões de sacas. Nosso consumo mensal está entre 2,6 a 2,7 milhões de sacas. Matemática pura. O que significa isso? Que há neste momento condições para sustentar os valores praticados ao redor de R$ 150/160 para Feijão-carioca novo, seco, com boa peneira e cor nota 9 ou melhor. Portanto, não há base para queda de preços expressivas agora. Já para o final do mês de junho, novas avaliações de colheita e disponibilidade serão necessárias para determinar a tendência dos preços.
Fonte: IBRAFE

Nenhum comentário