Como o câmbio afeta o mercado de Feijão

Publicado em 04/06/2019 15:30
345 exibições
Ontem, no mercado do Feijão-carioca, foi dia de poucos negócios nas regiões produtoras. Com poucos vendedores e compradores, o mercado permanece estável, entre R$ 150/160, sem indicativos de queda de preços. Isto em se tratando de Feijões recém-colhidos e extra. Os comerciais oscilam desde R$ 110, porém passados em secador com variáveis percentuais de manchas. A demanda segue normal para início do mês. Os  preços praticados atualmente no varejo não atrapalham a comercialização. Alguns produtores estão preocupados em vender o que plantaram com dólar mais baixo e ter que repor insumos com dólar mais alto. Porém, ainda é cedo para finalizar a análise, uma vez que a oscilação do câmbio deverá seguir ocorrendo hora para cima, hora para baixo. Nem mesmo os exportadores, na grande maioria, tiraram proveito do dólar acima de R$ 4 da semana passada. Muitos, dentro de uma estratégia conservadora, já haviam travado o câmbio em diferentes momentos nos últimos 30 dias. Como as informações do mundo estão a um clique do mouse para nós, para os importadores de outros países também. Assim, quando ocorre uma desvalorização da nossa moeda, eles procuram transferir o “ganho” que seria do exportador para eles, ofertando um valor proporcionalmente menor em dólares por tonelada.
Fonte: IBRAFE

Nenhum comentário