Produtores de suínos sofrem com os prejuízos

Publicado em 22/03/2012 09:04 464 exibições
Como presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), tenho recebido inúmeras manifestações de produtores de suínos que têm acumulado prejuízos nos últimos tempos.  Cléo Barbiero, produtor da região de Sarandi, no Rio Grande do Sul, escreveu-me contando que algumas empresas que passam por dificuldades financeiras não conseguiram renovar linhas de crédito. Segundo conta o produtor, "as carcaças não são objeto de garantia aceita pelos bancos, em virtude da situação do preço mínimo inexistente".

Ainda de acordo com o produtor, o preço pago por algumas empresas pelo suíno vivo nas granjas está sendo de R$ 1,90. Muito abaixo do mínimo defendido pela ABCS. Para manter um animal apto para o abate, o preço pago ao produtor não poderia ser inferior a R$ 2,60 por quilo vivo. É preciso levar em consideração que o produtor gasta com insumos, como o milho e a soja, que têm tido elevação nos preços, especialmente pelas condições climáticas não muito favoráveis que têm abalado nosso país

Em Santa Cataria, uma produtora que me escreveu na última sexta-feira afirma que o preço oferecido nas granjas pelo quilo do suíno vivo está em R$ 2,10. Transcrevo aqui neste espaço o desespero da produtora diante da defasagem dos valores pagos pelo quilo do suíno vivo.

"Estamos sem saber o que fazer, as contas estão vencendo e não estamos conseguindo honrar nossos compromissos. Somos pessoas sérias, sempre trabalhamos com honestidade. Agora nossa seriedade e honestidade acabarão por ruir. Minha maior preocupação é pagar todos como sempre fizemos em 20 e poucos anos de luta diária, mas estou vendo que não será mais possível. Aprendemos com nossos pais que as contas devem ser pagas, e acho que não vou poder passar isso para meus filhos. Estamos todos em pânico", narrou desesperada a produtora.

O desespero da produtora é de conhecimento da ABCS, que tem batalhado para que seja encontrada uma solução para a crise que afeta os produtores integrados. Reforço que, como presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), irei batalhar para que o preço pago aos produtores seja, no mínimo, o necessário para cobrir os custos da produção.  Já estamos buscando uma audiência com o Ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, para tratar do assunto. Espero que, em breve, possa trazer boas notícias aos produtores de carne suína do Brasil.

Tags:
Fonte:
ABCS

1 comentário

  • Luis Fernando Marasca Fucks Giruá - RS

    Creio que o Governo Federal e o consumidor estão em uma posição muito cômoda, com toda essa abundância de alimentos baratos e superávits comerciais da balança agropecuária. Acho que uma redução considerável na oferta de alimentos resolveria todos os nossos problemas: renda, custos de produção, endividamento e ambientais. Essa redução seria apenas um ajuste da oferta e demanda, de acordo como também fazem os grandes oligopólios industriais. Os agrupecuaristas não estariam inovando em nada.

    0