PNDS no RS foca aprimoramento da produção e das pequenas e médias indústrias de suínos

Publicado em 18/04/2012 10:56 343 exibições
Reconhecido como o segundo maior estado exportador de suínos do Brasil, o Rio Grande do Sul contempla inúmeras plantas de abates suínos voltadas às especificações e exigências internacionais. Neste ano, o Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) pretende trazer para as pequenas e médias agroindústrias e frigoríficos suínos, que têm sua produção voltada para o mercado interno, tecnologias avançadas e técnicas de aprimoramento e boas práticas de produção e qualidade, agregando assim maior valor ao produto final e também a qualidade exigida cada vez mais pelos consumidores brasileiros.

Em mais um plano de ações para o estado em parceira com a Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs) e o Sebrae/RS, o projeto buscará entre outros resultados a identificação e o mapeamento de micro e pequenas agroindústrias. O objetivo é treinar os colaboradores dessas empresas, por meio de cursos e consultorias, como por exemplo, a capacitação em cortes suínos, consultorias de Boas Práticas de Fabricação (BPF), além de implantar melhorais na prática de fabricação de embutidos. “A partir desta primeira ação as indústrias da Região do Planalto, do Norte e do Vale do Taquari poderão se adequar aos padrões do processo industrial visando maximizar os resultados de cada operação e de cada produto obtido”, explica a gestora de agronegócios do SEBRAE, Miriam Menezes. Para ela, ações como essas trazem melhoramento direto na qualidade dos produtos suínos o que, consequentemente, reflete no consumo dos gaúchos. “Queremos inovar com os produtos embutidos, oferecendo maior qualidade e novos aromas, mas nosso principal objetivo é realizar o diagnostico e identificar as necessidades individuais, aprimorando de maneira efetiva a produção de cada indústria”, completa.

Com a parceria do SENAR/RS, o elo da produção trará a qualificação modular “Treinamento em Produção e Manejo de suínos”, com foco na capacitação e formação de colaboradores e funcionários de granjas por meio da metodologia de qualificação modular do SENAR. Desenvolvido em seis módulos, o curso têm o objetivo de gerar informação de qualidade e buscar a unificação dos processos produtivos da suinocultura brasileira. “O treinamento em produção e manejo é a peça chave para a capacitação do suinocultor, pois mostra a eles as várias formas de cuidar corretamente de suas granjas”, comenta o Presidente Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS), Valdecir Folador. Até o final do mês de maio, o PNDS realizará mais 3 módulos junto aos produtores gaúchos: manejo da creche, manejo de reprodução e manejo de maternidade.

Com essa parceria, o Senar oferece a formação profissional dos suinocultores buscando melhorar os seus processos produtivos e orienta-los na operação de suas granjas. Com a ajuda de parceiros como o SEBRAE já foi possível formar 35 turmas no Rio Grande do Sul, que serão divididas em cursos para a qualificação de gerentes de granjas e a capacitação nos módulos de manejo do PNDS. “Acredito que o Senar pode contribuir para o projeto levando ao homem do campo tecnologia para o seu trabalho”, diz Alexander Prado, técnico de formação profissional rural do Senar/RS.

Já na área de comercialização, o PNDS no estado buscará formar parcerias de peso com a Secretaria de Educação e também com as Coordenadorias Municipais. O intuito é ampliar a capilaridade das ações desse elo, como a capacitação de merendeiras, testes de aceitabilidade da carne suína em escolas do estado, além da orientação a nutricionistas e profissionais da saúde, para que conheçam a nova realidade de produção da carne suína e aspectos técnicos nutricionais referentes a essa proteína. O coordenador da carteira de projetos de Produção Animal do SEBRAE/RS, Angelo Aguinaga, diz que por se tratar de um momento de sensibilização o elo da comercialização tem que promover o diferencial para mostrar aos consumidores a qualidade da carne suína. “O ideal é fazer oficinas de corte, manipulação e preparo de pratos à base de carne suína, com degustação, demostrando de forma prática aos consumidores e profissionais a melhor forma de preparo do produto”, comenta.

Outras atividades que buscam a sensibilização de consumidores e tem trazido resultados efetivos no Rio Grande do Sul é a participação em feira e eventos. O cronograma de atividades prevê a presença do PNDS, ACSURS e parceiros em grandes encontros do agronegócio como AVISULAT 2012 e Expointer, com capacitações de profissionais da área de cortes e também oficinas gastronômicas com degustação de pratos diferenciados a base de carne suína. “A participação em feiras e eventos também promove a carne suína de maneira efetiva, pois nestes ambientes conseguimos um público interessado nos produtos suínos e nas suas possibilidades de consumo”, diz o presidente da ACSURS. “A forma com que foi desenvolvido os trabalhos de capacitação pela Acsurs foi de grande valia para o projeto da suinocultura, no sentido da sensibilização para os cursos Modulares do Senar”, explica Lívia Machado, coordenadora nacional do PNDS. Ao todo foram 10 Cooperativas e Agroindústrias visitadas, com capacitações programadas aos produtores e colaboradores de granjas de grupos significativos como a BRFoods, Alibem e Cotrel. “Isso comprova a eficiência do PNDS ao coordenar essa iniciativa junto ao Senar Nacional e no estado com o apoio efetivo do Senar/RS que oferece gratuitamente os cursos para a suinocultura brasileira”, encerra a coordenadora.

Tags:
Fonte:
ABCS

0 comentário