Carne suína é liberada para entrar na Argentina e medida pode ajudar a desafogar mercado interno

Publicado em 02/07/2012 14:26 439 exibições
Caso anúncio se concretize, expectativa é que crise seja parcialmente amenizada
De  acordo com o anúncio  de técnicos do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior da última sexta feira(29), a carne suína brasileira está autorizada a entrar na Argentina desde a semana passada. Na opinião de Marcelo Lopes, presidente da ABCS - 
Associação Brasileira de Criadores de Suínos,caso concretizada a medida pode ajudar a amenizar a crise vivenciada pelo setor atualmente.

As exportações são extremamente importantes para a cadeia suinocultora, de acordo com Lopes, e a reabertura do mercado argentino significaria um benefício aos produtores. “É muito importante termos novamente um mercado que compra cerca de 4 mil toneladas por mês”, diz , se referindo à Argentina. Além disso, o presidente da ABCS destaca o problema com o excesso de oferta no mercado interno: “Precisamos escoar um pouco os animais. Estamos com excesso de oferta no país. Se  os embarques  realmente começarem a ser feitos, para nós seria ótimo.É uma boa quantidade de matéria prima que deixa de entrar internamente, e nesse contexto o mercado começaria a se adequar ”, revela.

Apesar do fôlego que o mercado ganharia nesse cenário, a iniciativa não seria suficiente para mudar a situação atual dos suinocultores, que passam por uma das maiores crises dos últimos tempos. “Ajuda parcialmente, apenas”, lembra Lopes.  

A crise no setor, que já era grave devido ao excesso de oferta, ficou ainda pior com as altas no preço da soja, que aumentaram o custo das rações e trouxeram mais prejuízo aos produtores. De acordo com Valdomiro Ferreira Junior, Presidente da APCS (Associação Paulista de Criadores Suinos), se as dificuldades continuarem nos patamares atuais, a produção de suínos fica inviabilizada tanto nos estados do sul do país quanto no centro-oeste.

A reabertura do mercado argentino para a carne suína brasileira vem como uma das tentativas de destravar o comércio bilateral entre os países.
Tags:
Por:
Thaís Jorge
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário