Contra importação predatória de leite deputados coletam 30 mil assinaturas

Publicado em 19/12/2012 16:28 352 exibições
A importação predatória de leite e derivados provenientes do Uruguai mobilizou a Subcomissão do Leite que, nesta quarta-feira, 19, apresentou no Salão Verde da Câmara cerca de 30 mil assinaturas - coletadas em parceria com a Confederação Nacional da Agricultura - de produtores rurais contra a entrada do produto estrangeiro e em defesa do setor lácteo nacional.

O montante de assinaturas será entregue junto a uma carta denúncia para a ministra da Casa Civil, Gleise Hoffmann, e para os ministros da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel.

Apenas no último mês o Uruguai importou 14 mil toneladas de leite em pó, o que representa quatro milhões de litros por dia. "Por afinidade ideológica com o governo uruguaio estão levando nosso produtor à insolvência", protestou o relator da subcomissão, deputado federal Alceu Moreira (PMDB/RS).

O Brasil possui 1,3 milhão de produtores, sendo aproximadamente 90% na agricultura familiar, como complementação de renda. No Rio Grande do Sul quase a totalidade dos municípios produz leite, o que representa R$ 6 bilhões ao ano, ou seja, 2,7% do PIB gaúcho.

Alceu Moreira ainda alertou que a entrada desregrada de leite uruguaio pode dificultar a renovação do acordo comercial com a Argentina, que tem cumprido seus compromissos, e complementou que o Brasil produz leite suficiente para o mercado interno.

De acordo com o presidente da subcomissão, deputado federal Domingos Sávio (PSDB/MG), o problema da importação é debatido há dois anos sem a tomada de uma medida efetiva por parte do governo. "Vamos quebrar os produtores brasileiros para beneficiar os produtores uruguaios", arrematou o deputado mineiro.
Tags:
Fonte:
AI Dep. Alceu Moreira

0 comentário