Preço do leite pago ao produtor deve cair 3,7% em MS

Publicado em 17/01/2014 09:47 454 exibições

O preço do leite pago ao produtor de Mato Grosso do Sul deve encerrar o mês de janeiro com queda de 3,7%, atingindo média de R$ 0,75 por litro, contra R$ 0,78 praticado em dezembro de 2013, segundo as informações do  Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite em Mato Grosso do Sul (Conseleite). Para a equipe técnica da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul) a redução no preço da matéria-prima está associada ao aumento do volume produzido com a chegada do período de safra, quando o clima permite que o animal atinja o seu potencial máximo de produção.
 
Entretanto, segundo a economista da Famasul, Adriana Mascarenhas, o ritmo do processo de redução poderá ser contido com a alta de preços dos lácteos no mercado internacional e a valorização do real em relação ao dólar, favorecendo as exportações e diminuindo a viabilidade das importações. "Outro fator positivo é que o mercado interno deve continuar aquecido", destacou.
 
Para o produtor rural Aristeu Pereira Nantes, do município de Glória de Dourados, a diminuição de quase 4% nos valores recebidos em janeiro deverá comprometer sua renda em R$ 34 ao dia. "Minha produção diária é de 850 litros ao dia e o preço recebido em dezembro foi de R$ 0,90 por litro, com esta desvalorização de 3,7%, vou ter prejuízo de R$ 34 por dia. A conta, no final do mês, não vai fechar", afirma.
 
De acordo com Adriana Mascarenhas, o setor produtivo espera que a redução seja repassada ao varejo. "Para que se mantenha o equilíbrio entre oferta e demanda é necessário que os preços dos lácteos também caiam no varejo. Entre novembro e dezembro, o valor do leite tipo C subiu 22,5% nas gôndolas, com média próxima aos R$ 3. Caso o reajuste não seja repassado ao consumidor a possibilidade é de redução na comercialização", ressalta.
 
O Conseleite, por se tratar de uma entidade paritária, composta por representantes dos produtores rurais e dos laticínios será  presidido em 2014 pelo produtor rural Wilson Igi. No ano passado, a entidade foi comandada por Pedro Guerbas, representante da indústria. A entidade tem como objetivo auxiliar na organização da cadeia produtiva e na valorização do produto.

Tags:
Fonte:
Famasul

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário