Suíno Vivo: Mês de julho trouxe preços estáveis ou em alta

Publicado em 06/08/2014 13:28 e atualizado em 07/08/2014 15:23
279 exibições

Acompanhando o mesmo ritmo da segunda quinzena de junho, o mês de julho foi bastante positivo para os produtores de suínos, uma vez que os preços pagos ao produtor continuaram estáveis ou em alta nas principais praças do país.

De acordo com o analista Allan Hedler, da Safras & Mercado, era esperada uma redução devido à demanda mais baixa ao final do mês, mas a oferta mais baixa fez com que o mercado continuasse seu movimento de alta, com o suíno atingindo os melhores preços na média centro-sul desde fevereiro.

Para os próximos meses, é aguardada uma melhora nas exportações, o que deve manter o mercado em boas perspectivas até o final do ano.

Segundo avaliação do Rabobank, as cotações globais da carne suína devem continuam em alta, provavelmente em níveis recordes no terceiro trimestre. Esse cenário é ainda mais certo em países exportadores, como Estados Unidos, México e Coreia do Sul, prejudicados pelo vírus da diarreia epidêmica suína (conhecida pela sigla em inglês PED), que é uma doença altamente contagiosa que atinge somente os animais.

Em análise realizada pelo Notícias Agrícolas, foi constatado que a praça de São Paulo encerrou o mês com uma variação positiva de 2,53% no preço (R$4,05/kg). Houve também variação positiva em Minas Gerais (MG), de 5,56% (R$3,80/kg) e em todas as demais praças analisadas, com exceção de Erechim (RS) e Ijuí (RS), que encerraram o mês sem variações.

Veja como o mercado de suínos se comportou durante o mês de junho nas principais praças:

Tags:
Por: Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário