Mobilização contra a peste suína clássica no CE tenta conter expansão para áreas livres

Publicado em 03/12/2018 10:26
153 exibições

LOGO nalogo

A peste suína clássica detectada em 6 de outubro em Forquilha (CE), conforme já é conhecimento oficial, está mobilizando as entidades nacionais e estaduais, inclusive de estados exportadores fortes, como Santa Catarina e Paraná. O risco é a doença chegar a áreas livres mais próximas, como a Bahia.

Marcelo Lopes, presidente da Associação Brasileira de Suinocultura (ABCS), em entrevista ao Notícias Agrícolas neste manhã de segunda (3), disse que há necessidade de US$ 30 mlhões para vacinar todo o rebanho nordestino.

E que há, sim, o risco de circulação de animais, pois o Ceará possui algumas granjas tecnificadas que recebem matrizes e reproduzires e que, depois, voltam para suas regiões de origem.

Veja nota técnica do Mapa expedida em outubro:

Notificamos para a OIE foco de Peste Suína Clássica (PSC) no município de Forquilha no Ceará. Este estado está na Zona Não Livre de PSC, onde já estamos desde o início do ano desenvolvendo trabalho para a erradicação da PSC.

Estamos acompanhando desde o início da notificação e o Ministério da Agricultura está atuando com os colegas Guilherme Takeda (DSS) e Carlos Pizarro do Departamento de Saúde Animal, os colegas da SFA/CE e da Agência de Defesa Agropecuária do Ceará. O diagnóstico foi feito no Lanagro/MG por RTPCR.

Estamos intensificando as ações de vigilância nas propriedades no raio de 10Km conforme previsto no Plano de Contingência para PSC bem como nos vínculos.

O Ministério da Agricultura publicou a IN 25/2016 em que proíbe o trânsito de suínos, produtos e subprodutos entre a zona livre e zona não livre.

Já estão sendo adotadas todas as medidas para controle da enfermidade.

 

 

Tags:
Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário