China deve estimular aumento das exportações de aves e suínos em 2019

Publicado em 14/12/2018 12:22
50 exibições
Setor prevê que o ano será de recuperação, após um 2018 marcado pelo recuo dos embarques, resultado de restrições de importantes mercados, queda da produção e de alta custos de milho.

As exportações de aves e de suínos devem crescer entre 2% e 3% no ano que vem, amparadas pela forte demanda chinesa e pela perspectiva de aumento dos embarques para mercados para os quais o Brasil já exporta, além da abertura de novos destinos, projetou ontem a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

“Essa previsão é conservadora. A China já vem crescendo, mas não sabemos o efeito real que o país pode ter nos embarques no ano que vem”, afirma o diretor-executivo da associação, Ricardo Santin, referindo-se à epidemia de peste suína africana que atingiu o país asiático neste ano.

A China já está entre os principais mercados para as proteínas brasileiras, mas poderá ampliar ainda mais as compras no ano que vem se as previsões de demanda gerada pela epidemia se confirmarem. Ele prevê que o país asiático deverá ser o principal destino das exportações de suínos em 2019.

Leia a notícia na íntegra no site do DCI

Tags:
Fonte: DCI

0 comentário