Setor leiteiro começa 2009 inseguro

Publicado em 13/01/2009 15:11 1202 exibições
O setor de lácteos começa 2009 apreensivo com a queda nas exportações apontada pela Secretaria de Comércio Exterior no balanço de novembro -o mais recente- e teme queda ainda maior no preço do leite, que está excedente no mercado há meio ano.

Só no segundo semestre de 2008, o preço do litro de leite pago ao produtor caiu 22% em relação ao mesmo período de 2007, segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da USP.

A média nacional, que hoje é de R$ 0,59 por litro -no início de 2008 era de R$ 0,70-, pode baixar mais se as exportações seguirem caindo, segundo o vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Leite Longa Vida, Laércio Barbosa.

O revés no setor veio na sequência de uma onda positiva iniciada em 2007, que encerrou com preços altos e aumento da produção. A boa fase acabou na metade de 2008, quando sobrou leite no mercado.

Houve um descompasso entre a produção e as demandas interna e externa do produto, segundo o pesquisador do Cepea Gustavo Beduschi.

"No primeiro semestre [de 2008], a produção cresceu 24% em relação a 2007. Isso é muita coisa, a indústria não conseguiu escoar, os preços do atacado caíram e fizeram o valor pago ao produtor despencar."

Para socorrer o setor, o Ministério da Agricultura realizará, a partir de hoje, leilões quinzenais para escoar a produção de regiões deficitárias. No primeiro leilão, serão ofertados à indústria de beneficiamento de leite 200 milhões de litros produzidos no Sudeste, no Sul e no Centro-Oeste.

A indústria ainda terá disponíveis R$ 15 milhões, via linha especial de crédito, para que continue comprando dos produtores nos próximos meses.

Para Paulo Carletti, especialista do setor no Rabobank, instituição com foco no agronegócio, no primeiro semestre o mercado do leite deve sofrer medidas paliativas, como leilões do governo e a diminuição do processamento na indústria para balancear a demanda. No segundo semestre, as previsões internacionais apontam para uma recuperação do setor.

O presidente do Conseleite (associação de produtores e da indústria de laticínios do Paraná), Ronei Volpi, diz que há falta de confiança no setor e que os produtores estão revendo investimentos para 2009.

O presidente da Câmara Setorial do Leite de Minas Gerais, Eduardo Dessimoni, prevê que os preços baixos e a alta nos insumos provocarão queda na produção no primeiro semestre. "Com menor estoque, o preço deve subir novamente."

Fonte: Gazeta Mercantil
Tags:
Fonte:
Gazeta Mercantil

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário