INTERNACIONAL: China adota plano de contingência para estabilizar preços da carne de porco

Publicado em 16/03/2010 13:59 386 exibições
A China, maior produtora de carne do mundo, adotou um plano de contingência para evitar que os preços internos da carne de porco caiam e desestabilizem o mercado de suínos. 

As agências do governo “irão usar medidas de acordo com as mudanças nos mercados para garantir que os preços continuem basicamente estáveis”, disse Yao Jian, porta-voz do Ministério do Comércio. 

Os preços da carne de porco na China caíram 9% desde janeiro, disse Yao. O declínio causou perdas para os produtores e os forçaram a abater seus animais prematuramente, agravando a recessão. As medidas para suporte de preços pode frear uma queda nos estoques de suínos e impulsionar as vendas de ração, incluindo milho e farelo de soja.
 “As medidas do governo terão um certo impacto, mas nós teremos que ver como os produtores irão reagir com fato de não decidirem por aumentar o estoque de suínos por enquanto”, disse Yang Yumei, gerente da fábrica de rações Zhengda Group Co. 

No final de fevereiro, o estoque de suíno vivo caiu 2,6% em relação ao mês anterior, chegando a 443 milhões de cabeças, 0,6% a menos do que no ano passado, informou o Ministério da Agricultura. O número de porcas reprodutoras cresceu 0,4% desde janeiro, chegando a 49 milhões de toneladas. 

A China estabeleceu uma política, no ano passado, definindo que se os preços médios dos suínos e da ração de grãos caíssem abaixo de uma série de marcas pré determinadas, o governo iria adotar medidas de emergência, incluindo estocar carne de porco congelada.  

Os preços ainda estão 11% acima em relação à baixa de junho do ano passado, disse Yao. 
A demanda por farelo de soja na China, maior importador de soja do mundo, pode aumentar no segundo trimestre, impulsionando o consumo da oleaginosa, informou a analista da Shangai JC Intelligence Co, Helen Huang. 

Na Bolsa de Dalian, o farelo de soja subiu pela primeira vez depois de cinco sessões na expectativa de uma recuperação do preço do suíno. Para setembro, o farelo de soja subiu 1,1%, sendo negociado a US$406 por tonelada. 

Tradução: Carla Mendes

Tags:
Fonte:
Bloomberg

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário