Relatório do USDA de março anima mercado suíno nos EUA

Publicado em 08/04/2010 10:28 459 exibições
Depois do relatório de mercado suíno do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), divulgado no dia 1º de março, o preço da carne suína saltou. Com isso, a nossa voz solitária no deserto, falando durante meses sobre os 90 centavos nos preços futuros da carne suína ganhou alguns companheiros de alma.

A partir da publicação Vance - Rede Suína:
"O relatório justifica os preços mais elevados", disse Jim Burns, analista independente do mercado suinícola na CME. "Você poderia facilmente ver os 90 centavos em alguns dos meses do verão".

Jim Wycoff, presidente da jimwyckoff.com [analista de mercado], afirma que os ganhos "colocam de volta no lugar os dois meses de baixa de fevereiro à março". Wycoff disse que "não se pode descartar" um aumento para 90 centavos.

Os preços futuros de junho para carne suína foi fechado, na semana passada, em 83,375 - maior do que os 78,025 da semana anterior. Isso é um salto de US$ 10 por cabeça em uma semana. Isso corresponde a US$ 10 de ganho, por cabeça, obtido em todos os meses futuros do comércio de carne suína em 2010. Foi uma boa semana para a suinocultura e o suinocultor americanos.

Retenção de matrizes
A retenção de matrizes, de dezembro a fevereiro dos EUA, foi de cerca de 660.000. Ela foi 7% menor do que o ano anterior, 17% aquém da média de 3 anos, e teve o menor valor desde antes 1991. Esta é a menor retenção por mais de duas décadas. O plantel suíno diminuiu em 90.000 unidades no trimestre dezembro-fevereiro. Havia foco no abate de matrizes, quando muitos especialistas acharam que eles tinham acabado no último trimestre. Eles perderam a outra metade da equação. Estamos no negócio de reprodutores, temos sido expostos à crise diária do fluxo de caixa e das perspectivas que nossos clientes têm experimentado. Alguns não têm dinheiro para matrizes. Mantiveram-se as matrizes por mais tempo, mas não as substituíram. Consequentemente, tivemos a menor retenção em mais de duas décadas. Os economistas titulares em seus escritórios simplesmente não enxergam a crise de caixa diário dos produtores. Infelizmente, eles estão fora de contato. O que aconteceu não é um exercício acadêmico, mas uma dor da vida real sem precedentes na história da indústria suinícola. Quer informação sobre o descarte do rebanho? Em nossa opinião, o descarte continua.

Suínos menores
O custo da ração suína nos EUA atingiram a média de 77,49 dólares (40 libras) na semana passada, com picos de US$ 85,00. O suíno com desmame precoce foi cotado a US$ 48,09 em média, com picos de US$ 53. Preços reais fortes são verdadeiramente um sinal da diminuição da oferta e demanda mais forte. A queda de preço do milho estão empurrando as cotações. Esperamos que o suíno com desmame precoce permaneça acima dos US$ 40,00 até o ano que vem.

Relatório sobre grãos (USDA)
A perspectiva de plantio de grãos divulgada pelo USDA na semana passada indicou uma expectativa de 2,4 milhões de acres de milho a mais para este ano, em relação ao passado, e 700 mil hectares de soja a mais. Isso é positivo para manter os preços da ração animal como estão nos próximos meses.

Os relatórios sobre o milho nos EUA estão atrasando as projeções do USDA. Isto é, em nossa opinião, um resultado parcial de que a produção de gado e aves foi reduzida nos mercados globais, que tradicionalmente compram o milho americano. A diminuição da produção de gado é também uma das razoes pelas quais as exportações de carne de porco estão se recuperando desde 2009.

Resumo

O inventário de março sobre o mercado de suínos dos Estados Unidos deram ao mercado um catalisador para empurrar os preços para patamares mais elevados. Os atuais 70 centavos pagos pela carne suína têm estado aqui por um minuto, s nos trouxe de volta à negociação ainda. Prospectiva de preços futuros mais elevados do suíno, ainda não de uma forma real, reabasteceu as reservas de dinheiro do suinocultor. O tempo está próximo dos lucros reais, mas os destroços dos dois últimos dois anos e meio e deixou uma cratera enorme no patrimônio. Por consequência, em nossa opinião, o descarte ainda não parou. Antigas instalações, a falta de capital e coragem ainda induzem o corte do plantel.

O mercado de suínos está em ascensão, esperamos que em um ano e meio teremos preços fortes. Nós não estamos sozinhos agora, vendo o cenário de 90 centavos para a carne suína.
Tags:
Fonte:
Suinocultura Industrial

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário