INTERNACIONAL: China impõe mais tarifas adicionais às importações de frango dos EUA

Publicado em 28/04/2010 16:27 528 exibições

Em resposta a subsídios oferecidos à avicultores julgados como injustos pela China, o país irá impor mais tarifas às importações do frango dos Estados Unidos de cerca de 31,4%, aumentando mais ainda a brecha comercial chinesa. Os importadores devem pagar a nova tarifa em cima dos impostos antidumping de aproximadamente 105,4% determinados em fevereiro.

Uma investigação inicial do Ministério do Comércio chinês apontou que os Estados Unidos ofereceram soja e milho subsidiados para suas indústrias avícolas, prejudicando os produtores chineses.  O milho e a soja são usados em ração para frangos.

Diante de uma reivindicação de um sindicato de trabalhadores, em setembro de 2009, o presidente Barack Obama, determinou tarifas sob pneus vindos da China. Os trabalhadores norte-americanos afirmavam que as importações estavam tirando-os de seus empregos. Cinco meses depois, em fevereiro desse ano, a China, que é o maior mercado de frango dos Estados Unidos, disse que iria impor taxas antidumping nas importações de produtos avícolas.

 “Estas taxas irão tornar, efetivamente, a importação de qualquer produto avícola dos Estados Unidos impossível. Os produtos de frango norte-americanos exportados para a China já foram reduzidas drasticamente desde a imposição das medidas antidumping”, disse Li Qiang, diretor da Shangai JC Intelligence Co. 

Em 2008, a China consumiu quase 800.000 toneladas de frango norte-americano, avaliadas em US$772 milhões, de acordo com o Conselho de Exportação de Produtos Avícolas & Ovo dos Estados Unidos. As importações atuais foram, provavelmente maiores, chegando a mais de 1 milhão de toneladas por conta dos carregamentos transferidos entre Hong Kong e Macau, disse Li.  


Mercado complementar
Segundo o diretor da Shangai JC Intelligence Co, o mercado bilateral do frango é mutualmente complementar, pois os chineses são grandes consumidores de pé de frango, miúdos e outras partes que não são consumidas pelos norte-americanos, enquanto o mercado dos Estados Unidos é do peito de frango vindo da China.

Os Estados Unidos e a China, com US$409 bilhões no mercado anual, estão envolvidos em disputas e retaliações com acusações de subsídios e dumping. A nação asiática diz que as reclamações dos Estados Unidos são sinais de protecionismo, enquanto os norte-americanos afirmam que estão apenas impondo suas regras comerciais.

Ainda assim, os novos impostos chineses não devem forçar ainda mais as relações comerciais entre os Estados Unidos e China (que começou suas investigações em setembro, duas semanas após a imposição das tarifas norte-americanas sob carregamentos de pneu chinês), disse Li. “Isso ainda é relativamente contencioso, mas eu não acredito que o mercado da China e dos Estados Unidos será bloqueado por conta da disputa do frango”.

Com informações da Bloomberg
Tradução: Carla Mendes

Tags:
Fonte:
Redação NA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário