Preços do leite voltaram a cair em plena entressafra

Publicado em 06/09/2010 07:50 e atualizado em 06/09/2010 08:48
340 exibições
Os preços do leite voltaram a recuar no mês de julho, seguindo tendência de queda registrada em junho, o que contraria as perspectivas dos produtores de recuperação das cotações durante o período de entressafra, quando os preços pagos pelo produto historicamente sobem. A avaliação consta do boletim Custos e Preços, elaborado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). A redução é reflexo do aumento da produção na média dos Estados do Sul e da manutenção do saldo negativo da balança comercial de lácteos, situação que preocupa os produtores., afirmou a presidente da CNA, senadora Kátia Abreu.

Em Goiás, Minas Gerais e Paraná, o preço pago ao produtor pelo leite caiu, em média, 7% em julho na comparação com o mês anterior. No Rio Grande do Sul, a queda foi ainda maior: 8% em julho. Levantamento divulgado pela CNA no começo de agosto mostrou que a pressão do leite UHT (leite de caixinha) importado é mais forte no Rio Grande do Sul, Estado que tem a segunda maior produção leiteira do País.
]
Os dados do boletim mostram que os custos de produção de leite no mês de julho apresentaram pouca alteração em relação ao mês anterior. Em julho, o custo foi influenciado principalmente pelo aumento do preço do farelo de soja, variação registrada nos três últimos meses., avaliou a presidente da CNA. Dados mais recentes, referentes ao mês de agosto, indicam continuidade da valorização dos preços da soja. Na terceira semana de agosto, os preços subiram, em média, 0,74% nas regiões pesquisadas em relação à semana anterior.

Clima O clima também é motivo de preocupação para os produtores de leite do Brasil. A perspectiva de um período de estiagem na época da safra, resultado do fenômeno climático La Niña, preocupa os pecuaristas de leite. Um período de estiagem na época da safra prejudicaria a produção das pastagens, influenciando negativamente a produção leiteira., explicou a senadora Kátia Abreu. O custo de produção aumentaria, pois o produtor irá suplementar o gado para evitar que este perca peso na safra. Além disso, esse efeito climático pode vir a reduzir a produção de soja e milho, elevando o preço dos grãos que compõem a ração., afirmou.
Tags:
Fonte: A Tribuna

Nenhum comentário