Calor compromete produção de frangos no MT

Publicado em 28/09/2010 09:06
215 exibições
O clima quente, falta de chuva e a baixa umidade do ar têm prejudicado também a produção de frangos de corte em Mato Grosso. O desafio durante este período é evitar o estresse das aves em função do calor e, consequentemente, a falta de produtividade. De acordo com especialistas, lotes de frangos de corte submetidos a temperaturas acima da zona de conforto podem apresentar desempenho deficiente e maiores taxas de mortalidade, sendo que o consumo de ração diminui e parte da energia que deveria ser usada para formação de carne é desperdiçada para dissipação do excesso de calor corporal o que resulta em aves com crescimento atrasado e em perdas econômicas.

O produtor do município de Nova Mutum (264 km ao Norte de Cuiabá), Alberto Schoupienski Neto, proprietário da granja Mag, diz que mesmo com dispositivos tecnológicos que têm em sua propriedade com o objetivo de aliviar o estresse das aves, a produtividade diminuiu consideravelmente e há prejuízos este ano. Em tempos normais ele tem em seu plantel cerca de 70 mil aves, número que diminuiu para cerca de 60 mil nos últimos meses. Segundo o produtor, o estresse por calor ocorre mais frequentemente quando as temperaturas acima da zona de conforto das aves associam-se a uma alta umidade relativa do ar, dificultando a dissipação do calor acumulado pelo organismo. Em função disso as aves respondem a essa condição com mecanismos fisiológicos com o objetivo de eliminar o excesso de calor, e, como conseqüência, ocorrem significativas perdas de produtividade e até mortes.
A escolha do local adequado para implantação do aviário visa otimizar os processos construtivos, de conforto térmico e sanitários. O local deve ser escolhido de tal modo que se aproveitem as vantagens da circulação natural do ar e se evite a obstrução do ar por outras construções, barreiras naturais ou artificiais. A ventilação é um meio eficiente de redução da temperatura dentro das instalações avícolas por aumentar as trocas térmicas por convecção, conduzindo a um aumento da produção.

A ventilação adequada se faz necessária também para eliminação do excesso de umidade do ambiente e da cama, proveniente da água liberada pela respiração das aves e da água contida nas fezes, e para permitir a renovação do ar regulando o nível de oxigênio necessário às aves, eliminando gás carbônico e gases de fermentação.
Tags:
Fonte: Gazeta Digital

Nenhum comentário