Suínos - USDA confirma: Nenhuma expansão de matrizes

Publicado em 29/09/2010 09:20
283 exibições
O USDA divulgou o Relatório de Suínos de 01 de setembro na última sexta-feira (24/09). Ele confirmou o que a maioria das pessoas racionais teria imaginado - Nenhuma expansão! Há menos matrizes, menos suínos para abate, menos parições, e menos produção de suínos. As perdas financeiras implacáveis que os produtores sofreram durante mais de 30 meses não foram repostos com quatro meses de lucros. Somente os economistas agrícolas, que nunca tiveram um porco, mas são especialistas no mercado, previam expansão. Novidade - erraram de novo!

Os economistas que em janeiro passado previam preços no verão (julho/agosto) de 68 centavos por libra de carcaça (subestimando em até US$ 40 por suíno), foram os mesmos que previam expansão. Será que algum deles já conversou com um produtor de verdade sobre a atitude geral dos bancos à suinocultura? Não haverá expansão sem o apoio dos bancos. Certo ou errado, apoio dos bancos quase não existe. Por que haveria apoio se unidades de matrizes atualmente são avaliadas em uma fração do que custam para construir? Os únicos interessados em comprar são aqueles que querem pagar em torno de 20% do custo de construção. Uma unidade de matrizes dá muito trabalho - contratar funcionários, problemas sanitários, tamanho adequado das instalações, etc... Todos estes fatores são relevantes no cenário de expansão zero.

Até que unidades de matrizes, atualmente vazias, começam ser compradas e/ou repovoadas, não haverá expansão. Novas granjas de matrizes? Não até o próximo ano, e somente se os preços dos alimentos permitirem uma margem de lucro. No enquanto, leitões pequenos terão preços altos.
Tags:
Fonte: Suinocultura Industrial

Nenhum comentário