Estudo sobre suinocultura irá avaliar práticas ambientais

Publicado em 06/10/2010 10:20
243 exibições
Com o objetivo de determinar o consumo de água, o volume de dejetos e a emissão dos gases de efeito estufa em todas as fases da cadeia de produção de suínos, a Embrapa Suínos e Aves (Concórdia/SC), a Sadia S/A e a Associação das Indústrias de Carnes e Derivados de Santa Catarina (Aincadesc) assinaram um contrato de parceria técnica.

De acordo com o pesquisador Paulo Armando de Oliveira, supervisor da Área de Negócios Tecnológicos da Embrapa e responsável pelo projeto, o trabalho que será desenvolvido contribuirá de maneira significativa na cadeia produtiva. Os dados coletados servirão de apoio à Fundação de Meio Ambiente (Fatma) para alterar a norma de licenciamento ambiental da suinocultura no que diz respeito a produção de dejetos suínos, comenta o pesquisador.

Atualmente, o licenciamento ambiental das atividades na suinocultura utiliza basicamente fatores de consumo de água por tipo de criação para determinar os volumes de geração de dejetos e a área mínima para aplicação dos biofertilizantes em solo. Porém, de acordo com o pesquisador, essas tabelas usadas pela Fatma, por meio da normativa IN-11, podem apresentar desvios da realidade. A atividade suinícola passou por alto nível de tecnificação e adoção de recomendações de boas práticas de produção, com isso provavelmente houve modificações nos consumos de água e geração de dejetos, explica o supervisor.

A ideia do projeto de pesquisa entre as três instituições é avaliar a campo, diretamente nas unidades de produção de suínos. Poderemos gerar novas informações técnicas que servirão de subsídio para as entidades atualizarem as tabelas.

Inicialmente o trabalho será desenvolvido somente nas fases de crescimento e terminação de suínos, envolvendo 15 unidades de produção situadas no Oeste catarinense. Outro destaque do projeto, de acordo com Paulo Armando, é que ele contribuirá para o levantamento da emissão de gases de efeito estufa (GEE) produzidos pela suinocultura no Brasil, sendo um dos primeiros estudos conduzidos no país para esta finalidade.
Tags:
Fonte: Famasul

Nenhum comentário