Desempenho do frango vivo no primeiro decêndio de outubro

Publicado em 11/10/2010 13:30
223 exibições
Frustrando expectativas, o frango vivo atravessou todo o primeiro decêndio de outubro sem apresentar a dinâmica que normalmente marca os negócios do setor a cada novo início de mês.
Em outras palavras, permaneceu nas duas últimas semanas com a mesma cotação de R$1,90/kg para a qual retrocedeu no último dia do mês passado, depois de haver se mantido, durante 14 dias de setembro, na marca dos R$2,00/kg, a melhor cotação nominal de todos os tempos.
De toda forma, confiava-se que o mercado estivesse mais firme nos primeiros oito dias de negócios do mês, o que não ocorreu: durante todo o período, a despeito da estabilidade no preço, as vendas efetivadas experimentaram um mercado entre estável e fraco.
O início, hoje, do segundo decêndio do mês não traz perspectivas diferentes, sobretudo porque o período é marcado (além do feriadão de 12 de outubro) por um recesso escolar (a semana do saco cheio), o que faz com que os consumidores só retornem à vida normal dentro de uma semana quando, por outro lado, já estaremos na segunda quinzena do mês.
Em suma, embora a cotação atual possa representar aquele valor máximo além do qual o consumo acaba afetado e venha se mantendo a despeito do baixo dinamismo do mercado, é pouco provável que se sustente no restante do período.
Aliás, registre-se (como curiosidade) que se permanecesse com a cotação do momento (R$1,90/kg) inalterada até 31 de dezembro de 2010 (de hoje até lá são menos de 90 dias), o frango vivo terminaria o corrente exercício com um preço médio da ordem de R$1,64/kg, valor que corresponde, aproximadamente, a um acréscimo de meio por cento sobre as médias registradas nos dois últimos anos.
Mas como essa ocorrência é pouco provável, o produto deve registrar preço médio real novamente inferior ao do ano anterior (no ano passado o ganho foi de apenas 0,15%, portanto, negativo se considerada a inflação do período). Até o último sábado o frango vivo registrava, no ano, preço médio de R$1,57/kg, continuando com um valor 4% menor que o obtido em 2009.

20101011_tabela4.gif
Tags:
Fonte: Avisite

Nenhum comentário