Produtores de frango de São Paulo já estão sentindo o impacto do aumento do milho e da soja

Publicado em 11/10/2010 15:53
428 exibições
O avicultor Geraldo Tomazella cria frango caipira no município de Pereiras, a 176 quilômetros da capital paulista. Ele tem na granja oito mil aves de corte e duas mil de postura. Ao todo são consumidas 25 toneladas de ração por mês. Ele conta que já enfrentou várias crises, mas não esperava um aumento tão grande no custo do milho. "Achei que o preço do milho estava estável. Foi uma surpresa este aumento", revela.

O milho é o principal ingrediente que compõe a ração que alimenta os frangos nas granjas. Em agosto o saco com 60 quilos custava cerca de R$ 18. Agora está saindo por R$ 25.

Somente em setembro, o avicultor gastou com ração R$ 2.500 a mais do que em agosto. Por causa disso, avisou aos clientes sobre o aumento no valor do produto.

O quilo do frango vivo vai passar de R$ 4,50 para R$ 5. Mesmo reajustando o preço, ele disse que vai ter que reduzir a produção. "Já era para ter colocado um lote de pintinho nesta semana, não coloquei. Nem na semana que vem, não vou colocar. Vou diminuir já para esperar como vai ficar o mercado", afirma.

Em outra granja, em Itapetininga, são produzidos 40 mil frangos de corte a cada dois meses. O impacto do preço do milho também já foi sentido por lá. "A gente tem que dar uma freada na produção, porque a gente fica naquela expectativa. Se com o aumento do frango, a gente vai conseguir vender estes frangos. Então a gente para. Se a gente tinha a intenção de aumentar a produção de frango, a gente dá uma estagnada", explica Sandro Del Bem, gerente da granja.

Essa semana, a CONAB divulgou a primeira estimativa da próxima safra de grãos. A previsão é de uma queda na área de milho de até 3,5% e a área da soja pode aumentar 3,1%.

A produção total de grãos pode chegar a 147 milhões de toneladas, 0,6% a menos que a última colheita.
Tags:
Fonte: Tô Sabendo.com

Nenhum comentário