Doux inicia pagamento aos seus integrados

Publicado em 07/12/2010 11:16 251 exibições
Depois de mais de três meses de negociações, a Doux Frangosul iniciou nesta quinta-feira a regularização do pagamento dos mais de 2 mil produtores integrados que, desde a metade deste ano, não recebiam em dia seus benefícios. Conforme o presidente da Associação dos Criadores doe Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), Valdecir Folador, a dívida total deve oscilar entre R$ 8 milhões e R$ 10 milhões. "Essa retomada nos dá um certo conforto, mas só vamos sossegar na segunda-feira, com a empresa cumprindo a integralidade dos pagamentos", disse o dirigente.

Os produtores de aves e suínos lamentaram a ausência da empresa na audiência pública realizada nesta quinta-feira, como proposição do deputado estadual Edson Brum (PMDB), presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia Legislativa. "Tivemos frustrada mais uma vez a expectativa de negociar com a empresa, pois não temos a segurança de que os pagamentos cheguem à totalidade", disse o presidente da Fetag, Elton Weber, lembrando que os atrasos nos pagamentos persistem desde 2008. "Nossa intenção era intermediar as negociações entre os produtores e a Doux para buscar uma solução para a irregularidade nos pagamentos, o que foi impossibilitado pela ausência da empresa", disse Brum.

Weber afirma que a indústria regularizou cerca de 50% do total devido. A expectativa dos produtores era de que a integralidade fosse paga até esta sexta-feira. "Caso os pagamentos não se concretizem até segunda-feira daremos início às mobilizações", informou o presidente da Fetag. A intenção da Fetag é promover protestos em frente à planta da Doux, localizada em Montenegro. O dirigente lembrou que desde que se iniciaram os atrasos foram realizadas mais de 15 reuniões e cinco cronogramas de pagamento que acabaram não sendo cumpridos.

Brum disse que, caso os pagamentos não se efetivem, será realizada nova audiência - dessa vez na sede da empresa. "O problema é muito sério, já se tornou uma questão social, pois os produtores estão com dificuldades para manter as propriedades. São 23 lotes atrasados", comentou. O parlamentar lembrou que a intenção é auxiliar, inclusive, a empresa. "Não queremos queimar a imagem de ninguém, pois tanto a indústria quanto os produtores fazem parte da cadeia e quando uma destas partes tem problema, a cadeia não funciona corretamente", destacou. Entre os suinocultores são 715 que não recebem em dia, já entre os avicultores são 1.285 famílias.

A empresa decidiu manter o prazo de 45 dias o prazo de pagamento aos integrados a partir da data de entrega dos lotes, antes esse intervalo era de 30 dias. A mudança ocorreu para que a empresa tivesse mais fluxo de caixa para fazer os pagamentos.

Tags:
Fonte:
Jornal do Comércio

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário