Volume importado de queijo e leite em pó é recorde

Publicado em 25/01/2011 08:38 512 exibições
Os dados da balança comercial de lácteos em 2010 indicaram um aumento do déficit de 466 milhões de litros em 2009 para 499,2 milhões de litros de leite. Grande parte desse acréscimo se deu em dezembro, em que tivemos importações recordes, principalmente, de queijo e leite em pó.

O último mês do ano foi responsável por 23% do déficit de 2010, ou seja, tivemos cerca de 115,8 milhões de litros a mais de leite. Resultado da exportação de 13,9 milhões de litros e importações recordes de 129,7 milhões de litros.

As importações foram impulsionadas basicamente por dois fatores: i) a taxa de câmbio chegou ao seu menor valor do ano (1,6934 R$/US$), aumentando nosso poder de compra e favorecendo a entrada de produtos lácteos no país; e ii) a crescente demanda e a oferta ainda engatinhando tornou o mercado doméstico equilibrado e garantiu a manutenção de bons níveis de preços no fim do ano, com o mercado de queijos apresentando os melhores resultados.

Nesse sentido, tivemos um expressivo volume de leite sendo importado sob a forma de queijos. Foram 64,7 milhões de litros de leite representando quase 50% das importações em dezembro e 9,5% do total das importações de 2010 (680,9 milhões de litros). A quase totalidade desse volume veio dos nossos vizinhos: Argentina e Uruguai, responsáveis por 50,8% e 44,7%, respectivamente.

Os altos volumes importados em dezembro, aliado a uma redução do consumo no início do ano levaram a uma queda nos preços do queijo nessa primeira quinzena de janeiro.

Outro produto que teve importante peso na balança foi o leite em pó, respondendo por 20% das importações de dezembro, ou 26 milhões de litros de leite. O destino de importação do produto (leite em pó integral, desnatado e semi-desnatado) foi também Argentina e Uruguai, de onde comercializamos 41,6% e 56,7%, respectivamente.

O cenário deve permanecer em curto prazo favorável às importações e desfavorável para o setor leiteiro nacional. O câmbio não deve sofrer grandes reajustes e o consumo ainda demora a retomar (estamos em período de férias escolares).

Em contrapartida, os preços no mercado internacional estão apresentando seguidas altas e o leite em pó integral já pode ser encontrado na faixa dos US$ 4.000/ton. Mesmo nessa faixa de preço, e novamente em razão do câmbio, temos dificuldade de exportar com o preço que pagamos pela matéria prima.

Tags:
Fonte:
Milk Point

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário