EUA intensificam fiscalização sobre a produção de ovos

Publicado em 24/02/2011 09:36 304 exibições
Depois do grande surto de Salmonella enteritidis, ocorrido em agosto de 2010, as autoridades da Food and Drug Administration (FDA) estão intensificando as fiscalizações sobre as granjas de postura comercial no país. Na ocasião, mais de 550 milhões de ovos foram recolhidos dos pontos-de-venda, mas não antes de causar infecções a mais de 1.300 pessoas.

Somente no Estado de Iowa, as 100 milhões de galinhas poedeiras alojadas estão recebendo atenção mais “agressiva” por parte dos fiscalizadores. O secretário de Agricultura do Estado, Bill Northey, afirma que o desafio é afastar de vez qualquer ameaça de um novo surto na região. Ano passado, duas grandes granjas do Estado foram diagnosticadas com a presença da bactéria. “O FDA está fazendo os procedimentos de uma forma diferente agora. Eles estão seguindo rigorosamente os requerimentos de segurança alimentar para testar as granjas produtoras. O que aconteceu aqui em 2010, colocou os holofotes sobre a segurança alimentar do ovo”, diz Northey. “Hoje, as nossas granjas estão recebendo visitas dos técnicos do FDA como nunca receberam antes”. O Estado de Iowa é o maior produtor de ovos dos Estados Unidos, com uma produção anual de mais de 14 bilhões de unidades.

Nova regra – Com o surto de Salmonella e o recall de mais de 550 milhões de ovos em casca, o FDA implementou uma regulamentação federal, com o intuito de prevenir a infecção da bactéria nos ovos. E, neste mês de fevereiro, o órgão divulgou o seu primeiro relatório sobre as suas inspeções. De acordo com o documento, a agência de fiscalização do FDA inspecionou 35 granjas de postura comercial em seis Estados (Ohio, Maine, Pensilvânia, Washington, Carolina do Sul e Utah). Todos estes Estados já haviam apresentado algum tipo de surto ou falhas em suas conformidades de segurança alimentar.

No relatório, 12 granjas foram apontadas com necessidades urgentes de mudanças e melhorias. Outras 11 foram avaliadas como “sem necessidades de ações emergenciais” e outras 12 ainda aguardam a avaliação de seus status.

Das 1.796 amostras colhidas nas granjas (swabs), 76 ou cerca de 4% foram positivas para Salmonella enteritidis. O FDA divulgou que todas as amostras positivas são de apenas um produtor, mas não revelou os nomes das granjas submetidas às análises.

Ainda segundo o relatório, as maiores falhas das granjas inspecionadas estão ligadas aos seus arquivos e à falta de registros das datas de implementação de programas de segurança alimentar e de biosseguridade. As granjas também receberam péssima classificação quanto aos seus programas de controle de roedores e controle de presença de animais de outras espécies junto ao plantel de aves.

Este é o primeiro relatório realizado e divulgado pelo FDA dentro do novo programa de controle e prevenção da Salmonella. Hoje, existem nos Estados Unidos cerca de 600 granjas de postura comercial, com mais de 50 mil poedeiras alojadas, que estão sendo alvo da nova regra de segurança alimentar americana. As outras granjas, segundo o próprio FDA, estão recebendo inspeções focadas em suas conformidades com a regra geral.

Tags:
Fonte:
AviSite

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário