Desempenho do frango vivo na terceira semana de maio

Publicado em 23/05/2011 08:50 135 exibições
 Dizer que essa foi a pior semana do ano é pouco. Pois desde o começo de julho de 2010 – ou seja, há quase um ano - o frango vivo não apresentava desempenho tão fraco quanto o registrado na terceira semana de maio. Um desempenho, infelizmente, que tende a piorar nesta semana, pois, chegando o final de mês, são ainda mais escassas as possibilidades de uma reversão.

O que vem ocorrendo – é sempre bom lembrar – é fenômeno natural no pico de safra da carne bovina. Mas, sem dúvida, neste ano o processo enfrenta sérias agravantes, a principal delas resultante de um aumento de oferta no momento sazonal mais impróprio.
Não há números a respeito e talvez eles nunca venham à luz, mas (quase com certeza) essa oferta “inadequada” provém de um aumento no alojamento de reprodutoras no segundo semestre de 2010, época em que o setor foi surpreendido por forte valorização das carnes, inclusive a de frango.

Enfim, esse seria apenas mais um dos momentos difíceis que o setor enfrenta anualmente não fosse o fato de os custos de produção (leia-se: principalmente milho) continuarem com valores estratosféricos, tornando a produção totalmente onerosa.

Uma vez que o atual retrocesso de preços vem ocorrendo há (já!) 60 dias, é natural que esteja ocorrendo uma redução no alojamento - cujos efeitos deverão ser sentidos no mercado nas próximas semanas. Quer dizer: o princípio da reversão de preços está próximo.

Mesmo assim o setor precisa entender que não será com pequenas medidas paliativas que a atividade voltará a ser economicamente atrativa. O aumento de custos que aí está veio para ficar. Assim, a viabilidade da atividade passa a depender, doravante, de uma dupla adequação: ao mercado consumidor (interno e externo), mas também aos custos, agora em novo patamar.
Tags:
Fonte:
AviSite

0 comentário