Mais uma tendência para os pintos de corte em 2011

Publicado em 27/05/2011 11:09 257 exibições
A análise da evolução da produção brasileira de pintos de corte nos últimos cinqüenta meses (oito semestres + dois meses) revela o desaparecimento de um antigo e quase rotineiro comportamento do setor: o de produzir, no primeiro semestre de cada novo exercício, volume de pintos ligeiramente menor que o do semestre anterior.

Não que isso implicasse na redução da produção anual que, pelo contrário, cresceu quase ininterruptamente nas últimas três décadas. Mas então, esse crescimento era garantido pela produção significativamente maior do segundo semestre, período de maior consumo do ano.
No período analisado, os índices de incremento do primeiro para o segundo semestre foram baixos. Em contrapartida, o crescimento agora tem sido contínuo, alcançando a média de 2,8% por semestre.

Ah! Sim. Como toda regra, esta também tem sua exceção. Registrada no primeiro semestre de 2009 e como resultado da crise econômica mundial. Mas o retrocesso, aqui, foi compensado no semestre seguinte, quando a média produzida ficou quase 8% acima da média do primeiro semestre.

Por ora, em 2011 (e como as informações de produção estão restritas aos meses de janeiro e fevereiro), a média do bimestre se encontra ligeiramente aquém da registrada no segundo semestre de 2010. Isso, porém, tende a ser passageiro. Assim, aplicando-se a este e ao segundo semestre de 2011 a evolução média (pouco mais de 2,8%) observada nos oito semestres anteriores tem-se, para os primeiros seis meses do ano uma produção média de 514 milhões de pintos de corte (total de 3,084 bilhões) e, para o semestre seguinte, volume médio de 528 milhões de pintos de corte (total de 3,168 bilhões).

É importante deixar claro, aqui, que a produção mensal dos 50 meses analisados foi ajustada para mês de 30 dias. Portanto, mesmo mantida a tendência apontada, o volume final pode superar os 6,252 bilhões apontados pela soma dos dois semestres. Que, aliás, representam aumento de 4,2% sobre o total produzido em 2011. 
Tags:
Fonte:
AviSite

0 comentário