Mercado muda e frango vivo tem alta; em São Paulo e (outra vez) em Minas Gerais

Publicado em 10/06/2011 09:13 217 exibições
Ontem (9), no interior paulista, o frango vivo obteve alta de cinco centavos e foi comercializado por R$1,60/kg. Reajuste de valor idêntico (que se soma a outro de dez centavos logo no início da semana) foi obtido pelo frango vivo disponibilizado em Minas Gerais, adquirido ontem por R$1,65/kg. Ou seja: aquela “luz no fim do túnel” visualizada pelo AviSite na última segunda-feira é real e vai se tornando cada vez mais nítida.

Se para o frango mineiro o intervalo entre o aumento anterior e os mais recentes foi de quase três meses, para o frango paulista esse espaço de tempo foi ainda maior, superior a 100 dias. Ou seja: até aqui, o último reajuste foi registrado em 24 de fevereiro, ocasião em que a cotação chegou ao patamar, recorde, de R$2,10/kg, situação que durou pouco mais de duas semanas. A partir daí foram só baixas, que fizeram o frango vivo perder mais de um quarto de seu preço anterior.

Como a mudança de mercado vem desde a semana passada – primeiro em Minas Gerais, depois em São Paulo – supõe-se que as altas de ontem ocorridas nos dois estados não sejam decorrentes apenas do momento (quinta-feira, dia de maior volume de negócios; segunda semana do mês, melhor período de vendas do mês). Ou, em outras palavras, tudo indica serem reajustes sustentáveis, que tendem a se manter e até se ampliar no decorrer do mês. Como, aliás, ocorre sempre a cada final do pico de safra da carne bovina.

E, efetivamente, o setor precisa de bem mais. Não, exatamente, para lucrar com o frango mas, pelo menos, para cobrir seus custos que, por ora, permanecem substancialmente acima da remuneração recebida.

Tags:
Fonte:
AviSite

0 comentário