Frango inicia novo semestre com valor inferior ao de dois e três anos atrás

Publicado em 08/07/2011 08:35 202 exibições
Como o frango (vivo ou abatido) terminou o primeiro semestre e iniciou a segunda metade do ano com cotações superiores às de um ano atrás – em 6 de julho, valorização anual de 13,33% na ave viva e de cerca de 7,5% na abatida – corre o risco de entrar no rol de produtos causadores da inflação registrada nos últimos 12 meses.

O que ninguém vai lembrar – e, provavelmente, nem mesmo o setor produtivo está atento a esse fato – é que no ano passado o frango sofreu forte deflação até o início do segundo semestre e, em consequência, conviveu com preços inferiores aos de idêntico período de 2008 e 2009.

Mas se há um ano a situação do setor era péssima, agora pode ser considerada muitíssimo pior. Por duas razões principais. A primeira é que, mesmo apresentando evolução superior à da inflação anual, a remuneração obtida pelo frango continua inferior à alcançada em 2008 e 2009.

A segunda – e mais grave – é que o preço da principal matéria-prima do setor, o milho, teve e continua tendo evolução de preços cavalar. Há dois anos, nesta mesma ocasião, uma tonelada de frango vivo possibilitava adquirir 91,5 sacas de milho. Hoje, esse mesmo volume de frango adquire não mais que 54,3 sacas do grão, gerando perda de mais de 40% no poder aquisitivo do produtor.

Tags:
Fonte:
AviSite

0 comentário