Reação do mercado de suínos em MG

Publicado em 15/07/2011 08:29 272 exibições
Após semanas com queda no valor do quilo do suíno vivo, o que provocou grandes prejuízos aos produtores, o mercado suinícola mineiro vem demonstrando retomada no valor de comercialização da carne suína. Para Roberto Magnabosco, gerente geral da Arapé Agroindústria, o mercado vem se comportando de maneira atípica para a época do ano. “Há tempos não víamos o mercado tão debilitado nesta época do ano. Mas nesta semana percebemos uma grande virada em nosso mercado que se encontra enxuto e com procura intensa por parte dos frigoríficos. Acredito em um viés de alta para a próxima quinta-feira e também para as próximas semanas” explanou Roberto.

Na última sexta-feira houveram negócios que chegaram a R$ 2,85, já no dia de hoje (13) chegou-se ao valor de R$3,00 para frigorífico de Belo Horizonte. Para a Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg), a queda no preço da carne suína, que tradicionalmente é vendida a valores superiores neste período do ano, ocorreu devido a grandes especulações do mercado aliadas a entrada de animais de outros Estados. Segundo José Arnaldo Cardoso Penna, vice-presidente da Asemg e presidente a Bolsa de Suínos de Minas Gerais, desde o dia 07 de junho o mercado virou positivamente para o suinocultor. “Após solicitarmos ao Governo Federal, através de uma séria reunião que fossem tomadas providências a respeito do excesso de carne no mercado, o mesmo passou por uma grande transformação. Os frigoríficos passaram a demandar muito mais e a pagarem o valor estipulado pela Bolsa de Suínos de Minas Gerais pelo nosso produto. Para esta semana a expectativa é de alta”comentou Penna.

De acordo com o Jox Assessoria Agropecuária , durante esta semana as ofertas estiveram muito ajustadas e os compradores que não trabalham com programação fixa encontraram dificuldades para alocar animais para abate em quantidades suficientes. Em consequência das disponibilidades restritas, os preços são firmes. Roberto Coelho, diretor de mercado da Asemg, conta que a virada do mercado teve início na sexta-feira com a insistente procura de um frigorífico de Belo Horizonte por animais, que aceitou a compra de animais a custo superior ao valor sugerido pela Bolsa de Suínos de Minas. “A notícia de que a Rússia voltará a exportar nosso produto e outros dois ou três mercados que estão por ser abertos influenciaram bastante este atual momento. Tenho certeza que o suinocultor sairá fortalecido deste momento complicado e acredito em preços ascendentes para os próximos dias” disse o diretor.

A corretora de suínos Suzana de Holambra, que atua no mercado de São Paulo, conta que em sua região o mercado se encontra firme e bastante procurado. Com vendas chegando a R$ 2,88 à vista e R$ 2,93 à prazo. “ O mercado está enxuto e sem animais em quantidade suficiente para atender às demandas dos frigoríficos. Esta é a hora do produtor recuperar os lucros que a especulação o tirou nas últimas semanas” explica Suzana.

Tags:
Fonte:
ABC Comunicação

0 comentário