Renda de produtor de leite em MG aumenta com a entressafra

Publicado em 04/08/2011 07:20 227 exibições
O período de entressafra na região Sudeste e o excesso de chuvas no Sul do país poderão favorecer o produtor de leite de Minas Gerais. A avaliação é do superintendente de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), João Ricardo Albanez.

Segundo ele, o mercado já vinha passando por uma redução na oferta em função do período seco que Minas atravessa. Com o excesso de chuvas prejudicando a produção nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina (segundo, terceiro e quinto principais estados produtores, respectivamente), a conjuntura favorece ainda mais o pecuarista mineiro que está obtendo melhor remuneração pelo litro do leite.

A região Sul é responsável por uma produção anual aproximada de 8,9 bilhões de litros, que correspondem a 31% da produção nacional. Uma quebra na produção desses estados reflete na oferta e, consequentemente, no preço pago ao produtor de Minas Gerais. “É uma oportunidade para o produtor mineiro abastecer o mercado, além de ampliar a sua rentabilidade, considerando a importância da cadeia produtiva mineira no contexto nacional”, explica o superintendente. Minas Gerais é o principal estado produtor de leite do país e responde sozinho por 27% da produção nacional.

Mercado

De acordo com levantamentos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) os produtores receberam, no mês passado, R$ 0,71 pelo litro. Já neste mês, a previsão é de que o preço médio pago ao produtor fique em torno de R$ 0,80/litro. Se confirmada a projeção, a alta seria de aproximadamente 13% em relação ao preço praticado em julho deste ano.

O diretor-superintendente da Cooperativa Central Minas Leite, José Américo Simões, confirma a tendência. A avaliação que ele faz é que o mercado passou por um momento de recuperação nos preços pagos ao produtor até meados de abril, passando em seguida por um período de estabilidade e, atualmente, passa por aumentos pontuais. A cooperativa engloba a produção de 187 municípios das regiões Sul e Sudoeste de Minas Gerais. “No período de um ano, verificamos uma redução de 11% no volume de produção e crescimento de 15% no preço médio do litro pago ao produtor”, afirma.

De acordo com o assessor técnico do Programa Estadual da Cadeia Produtiva do Leite (Minas Leite), Rodrigo Puccini Venturin, mesmo com a conjuntura favorável ao produtor, ele não deve se descuidar do planejamento financeiro da atividade. Os preços da soja e do milho, principais componentes da ração fornecida aos animais no período de entressafra, vêm aumentando consideravelmente no mercado de commodities.

“De acordo com os estudos da Embrapa Gado de Leite, houve um aumento nos custos de produção em torno de 19,34% no acumulado em 12 meses. Então, é preciso que o produtor se preocupe também com a gestão dos custos para não perder a rentabilidade”, afirma o assessor.

Tags:
Fonte:
Seapa MG

0 comentário