Custo de produção teve aumento de 0,81% em julho

Publicado em 24/08/2011 08:09 289 exibições
Em julho, o ICPLeite/Embrapa foi 169,83 ante 168,47 em junho de 2011, significando que os preços dos insumos aumentaram, em média, 0,81%.

Neste mês o grupo de insumos que apresentou maior alta foi Reprodução, de 5,37%, devido à valorização nos preços de insumos utilizados na inseminação artificial, principalmente no preço de sêmen. Outros grupos que apresentaram variação positiva foram: (a) Qualidade do leite, alta de 5,05%, ocasionada pelo aumento nos preços dos detergentes utilizados para limpeza de equipamentos de ordenha e de tanques para armazenagem e resfriamento do leite; (b) Sanidade, de 3,81%, devido a alta nos preços de medicamentos e vacinas para uso veterinário; (c) Produção e compra de volumosos, de 1,48%, ocasionado principalmente pelo aumento no preço de insumos que são utilizados na produção de silagem; (d) Energia e combustível, de 0,89%, devido ao realinhamento no preços de combustíveis; (e) Mão de obra e Concentrado tiveram variação de menor magnitude, alta de 0,52% e 0,25% respectivamente. No caso dos insumos que compõem o grupo Concentrado, a variação ocorreu, principalmente, nos preços de farelo de soja, milho e ração para vacas leiteira. Considerando o cenário atual do mercado de milho e soja, insumos que influenciam diretamente os preços dos demais concentrados energéticos e proteicos, é de se esperar que as despesas com a alimentação das vacas passe a onerar mais o custo de produção nos próximos meses.

O único grupo que apresentou deflação foi Sal mineral, com queda de 1,59%. Essa queda ocorreu devido à oscilações nos preços do sal comum e de alguns componentes do sal mineral.

Tabela 1. Variações percentuais do índice de custo de produção de leite, geral e por grupos, no mês de julho de 2011 em relação a junho de 2011.

Clique aqui para ampliar!

Variação do ICPLeite/Embrapa em 2011
O ICPLeite/Embrapa acumulado em 2011 foi de 12,06%. Nota-se que nesse período, todos os grupos de insumo apresentaram variação positiva: Reprodução, de 23,63%; Produção e compra de volumosos, de 23,54%; Qualidade do leite, de 22,56%; Concentrado, de 8,61%; Sanidade, de 8,38%; Mão de obra, 7,83%; Energia e combustível, de 5,27% e Sal mineral com alta de 4,85%.

No grupo de insumos Reprodução, a alta foi provocada, principalmente pelo preço do sêmen. A segunda maior alta ocorreu no grupo Produção e compra de volumosos, onde verificou-se variação nos preços de insumos que são utilizados para produção de cana de açúcar e silagem e manutenção das pastagens. No grupo Qualidade do leite, a variação ocorreu devido a alta dos preços de detergentes utilizados para higienização dos tanques de armazenagem e ordenhadeiras. No grupo Concentrado, foi consequência do aumento verificado nos preços dos insumos utilizados para fabricação de rações para vacas, principalmente farelo de soja, milho e poupa cítrica. No grupo Mão de obra a alta repercute o reajuste do salário mínimo ocorrido no inicio do ano.

Variação do ICPLeite/Embrapa nos últimos 12 meses
Nos últimos 12 meses o ICPLeite/Embrapa acumulou um aumento 19,53%.O aumento nos preços dos insumos que compõem o grupo Produção e compra de volumosos ocorreu, principalmente, naqueles utilizados para o plantio do milho e da cana de açúcar. No grupo Reprodução, a alta ocorreu devido ao realinhamento no preço de sêmen, e no grupo Qualidade do leite foi a valorização nos preços dos detergentes utilizados para limpeza de ordenhadeiras e tanques de armazenagem/resfriamento. Os grupos Mão de obra e Energia e combustível também apresentaram alta, porém em menor magnitude quando comprado aos demais.

Tags:
Fonte:
MilkPoint

0 comentário