Oferta do leite estável nos últimos dois meses

Publicado em 13/09/2011 11:20 308 exibições
O leite entregue em agosto de 2011 a ser recebido em setembro/2011 segue com estabilidade dos níveis de preços, apesar da oferta restrita de leite no mercado e da concorrência de algumas empresas no campo.

A oferta de leite relativamente estável nos meses de agosto e setembro/2011 se deve ao clima desfavorável no Sul e também devido à forte entressafra nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, onde em algumas regiões não chove a mais de 3 meses.

Além da maior oferta esperada de leite do Sul (que não se concretizou), outro fato que poderia pressionar as cotações no País são as importações elevadas e o mercado de queijos mais enfraquecido. O mercado de queijo teve ligeira reação em agosto e setembro/2011, permanecendo estável também os preços do leite UHT no atacado. Com relação às importações de lácteos, apesar dos volumes expressivos, parece estar próximo um acordo com a Argentina visando equilibrar o mercado.

É preciso considerar, também, que os custos da produção leiteira neste ano estão em torno de 10 a 20% mais elevados que os do mesmo período de 2010, devido à valorização do concentrado (milho e farelo de soja), que tem limitado os investimentos por parte dos produtores.

Em Goiás, o preço médio foi de 0,8955/litro, alta de 0,8% frente ao mês anterior. Portanto, no mês de setembro/2011 os preços a ser recebido pelos produtores seguem estáveis. Para o início da safra, tudo dependerá do comportamento do clima nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, período que se inicia a safra, e também do comportamento do mercado derivado lácteo, que até então está estável com oscilações menores do que em 2010.

Tags:
Fonte:
Faeg

0 comentário