Frango abatido: faltam só 45 dias para o término do ano

Publicado em 15/09/2011 08:38 416 exibições
Talvez não seja equivocado dizer que em 2011 o frango abatido vem apenas repetindo o mesmo comportamento observado no segundo semestre do ano passado. A única diferença entre os dois exercícios está no “timing”.

Em 2010, a primeira grande valorização do frango abatido ocorreu em setembro, mês em que o produto resfriado comercializado no grande atacado da cidade de São Paulo chegou a valorizar-se 17% em apenas duas semanas. Em 2011, exatamente a mesma valorização ocorreu com um mês de antecedência, nas duas primeiras semanas de agosto. E, como há um ano, após essa valorização os preços também recuaram – só que com um mês de diferença.

Um dos problemas, agora, é que os preços recebidos pelo produto se encontram extremamente próximos daqueles observados há um ano, sem que, nesse espaço de tempo, tenha ocorrido qualquer redução dos custos. Muitíssimo ao contrário.

O outro problema está no mercado de carnes em geral, que não apresenta o mesmo dinamismo registrado em 2010. No ano passado, por exemplo, nos primeiros 75 dias do segundo semestre, o boi em pé experimentou valorização próxima de 15%. Já neste ano, no mesmo espaço de tempo, a valorização é igual a “zero”. Ou seja: a despeito de já ter ultrapassado os R$100/arroba, a atual cotação do boi é a mesma do dia 1º de julho. E, como se sabe, aonde o boi vai, o frango vai atrás.
Em outras palavras, soam remotas (pelo menos neste instante) as chances de uma segunda valorização (forte) do frango no semestre – como aquela ocorrida na primeira metade de novembro de 2010, ocasião em que o frango abatido superou a marca dos R$3,00/kg.
Aliás, não se pode descartar nem mesmo a perspectiva de, no bimestre final do ano, os preços se tornarem negativos em relação a 2010 – uma possibilidade que depende, apenas, dos níveis de oferta na ocasião.

Sob esse aspecto, embora a sorte já esteja parcialmente lançada - os frangos da primeira quinzena de novembro já estão todos incubados – ainda há tempo de salvaguardar os 45 dias finais de 2011.

Tags:
Fonte:
Avisite

0 comentário