Preço do suíno cai 15% no RS

Publicado em 29/09/2011 07:33 231 exibições
Alta no preço do milho e manutenção do embargo russo são motivadores.
Os suinocultores gaúchos amargam uma perda financeira entre 10% e 15% neste mês, em comparação com igual período do ano passado. O desempenho negativo, segundo a cadeia produtiva, é efeito direto da alta do custo de produção, puxada pelo preço inflado do milho, que subiu mais de 30% nos últimos 12 meses. O segundo motivo, não menos importante, é o embargo russo, em vigor desde o dia 15 de junho deste ano.

Dados da Emater apontaram a queda de 10,5% no preço do quilo vivo recebido na semana passada pelos produtores não integrados às indústrias, situação que atinge dois em cada dez criadores no Rio Grande do Sul. O valor passou de R$ 2,19 para R$ 1,96 no período. Já o levantamento da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs) indica uma redução ainda mais significativa, de 15,7% no mesmo período. Com isso, os preços sofreram uma redução de R$ 2,67 para R$ 2,25. "Até houve uma reação com a expectativa de que o mercado fosse reaberto, mas já está esfriando", reclama o presidente da entidade, Valdecir Folador.

O que é ruim para os produtores é bom para os consumidores. Com o excesso de cortes no mercado doméstico devido ao bloqueio da Rússia, destino em 2010 de 71,79% das exportações gaúchas de carne suína, as indústrias não conseguem repassar o custo ao consumidor interno. Desta maneira, de acordo com o diretor executivo do Sindicato da Indústria de Produtos Suínos (Sips), Rogério Kerber, os frigoríficos têm fechado no vermelho. Apesar do cenário negativo, a possibilidade de demissões é descartada no Estado. Sobre a redução no preço pago aos integrados, Kerber afirma que as empresas estão arcando com o ônus.

Atualmente, 51 dos 249 frigoríficos brasileiros podem exportar sem restrições, sendo apenas um abatedouro de suínos, em Santa Catarina. Conforme o Ministério da Agricultura (Mapa), a negociação com as autoridades russas não avança desde agosto, quando foi enviado à Rússia documento questionando os métodos de análise laboratorial, mas o retorno ainda não veio. Contudo, segundo o secretário de Relações Internacionais do Mapa, Célio Porto, uma missão russa deve vir ao Brasil até o final deste ano para visitar plantas dos estados embargados, entre eles o Rio Grande do Sul. As datas e os roteiros estão indefinidos. O Mapa está treinando fiscais federais agropecuários com a meta de atender às normas russas. Em 2010, as vendas de carnes para a Rússia somaram 2 bilhões de dólares.

O recuo

Preço médio setembro/ 2011

- 28/08 a 2/9: R$ 2,00

- 5/9 a 9/9: R$ 1,95

- 12/9 a 16/9: R$ 1,95

- 19/9 a 23/9: R$ 1,96

Preço médio - setembro/2010

- 30/8 a 3/9: R$ 2,11

- 6/9 a 10/9: R$ 2,18

- 13/9 a 17/9: R$ 2,18

- 20/9 a 24/9: R$ 2,19

Tags:
Fonte:
Emater/RS

0 comentário