Safra paranaense de grãos deve chegar a 30,5 milhões de t

Publicado em 11/04/2012 07:50 439 exibições
A estiagem severa que atingiu o Paraná entre dezembro e fevereiro reduziu a expectativa da produção de grãos na safra 2012. Por causa dos prejuízos sobre as lavouras de soja e milho (principais culturas do verão), o Estado deverá produzir 30,5 milhões de toneladas entre as safras de verão e inverno, contribuindo com 19,3% da produção nacional de grãos. As informações estão no levantamento mensal do IBGE sobre a safra agrícola, divulgado nessa terça-feira (10). Segundo o estudo, Mato Grosso será o maior produtor na safra 2011/12, com 23,1% do total de grãos do País. 

As chuvas que caíram sobre o Paraná no último final de semana foram oportunas para as lavouras de milho safrinha, feijão e trigo que estão em campo ou período de plantio. As principais culturas temporárias de verão, com destaque para a soja e o milho, estão em fase final de colheita, especialmente nas regiões em que o plantio ocorre mais cedo. Os próximos levantamentos do IBGE darão continuidade ao acompanhamento da colheita da safra de verão e do desenvolvimento da segunda e terceira safras de alguns produtos. 

De acordo com o levantamento do IBGE relativo a março de 2012, a produção do feijão da segunda safra que está em campo deverá ser 30,6% maior que a da safra anterior. No entanto, essa produção não vai compensar a quebra registrada na primeira safra – que foi de 34% em relação ao volume produzido no mesmo período do ano passado. Conforme a estimativa atual, a produção de feijão da segunda safra deverá atingir 362,4 mil toneladas, um acréscimo de quase 85 mil toneladas em relação ao volume colhido no mesmo período de 2011 (277,5 mil toneladas). 

Considerando as três safras cultivadas no Paraná, o volume previsto na produção total de feijão apresenta uma queda de 11,85%, em função da estiagem que prejudicou a primeira safra. O volume total cai de 815, 1 mil toneladas produzidas em 2011 para 719,2 mil toneladas em 2012. Essa estimativa considera as condições normais de clima durante o desenvolvimento das segunda e terceira safras de feijão cultivadas no Estado. Apesar da redução na produção, o Paraná se mantém como o maior produtor de feijão do País. 

Em condições normais de clima, a produção de milho da segunda safra deverá atingir 9,56 milhões de toneladas, volume recorde para esse período do ano e 51,1% acima da safra produzida no mesmo período de 2011 (6,33 milhões de toneladas). 

A expectativa é de que o Paraná apresente uma produção total de 15,87 milhões de toneladas de milho, considerando o volume de 6,31 milhões de toneladas produzidos na primeira safra. 

A primeira safra de milho do ano agrícola 2011/12 ficou praticamente estabilizada em relação ao mesmo período do ano anterior. No entanto, houve um aumento de 23,3% na área plantada que indicava uma produção maior, não fosse a estiagem que frustrou as expectativas de produção. 

No Paraná o efeito da seca resultou em queda da participação na produção nacional de soja de 20,6% para 16,3%, ficando em 10,8 milhões de toneladas. Esse volume é 29,8% inferior à produção do ano passado (15,45 milhões de toneladas). A estiagem causou a perda de 4,6 milhões de toneladas de soja no Estado. 

A previsão do IBGE é mais animadora nas estimativas para o trigo. A previsão é de que a cultura ocupe uma área de 1,02 milhão de hectares – uma queda de 2,8% em relação à safra anterior (que ocupou 1,05 milhão de hectares). A produção poderá atingir 2,56 milhões de toneladas. Se isso for confirmado, representará um acréscimo de 5,8% sobre a safra passada (2,43 milhões de toneladas).
Tags:
Fonte:
Agência Estadual de Notícias

0 comentário