Publicidade

BNDES autoriza bancos a renegociar parcelas de investimento

Publicado em 03/10/2012 11:50 e atualizado em 03/10/2012 12:37 470 exibições
Portaria foi publicada na semana que passou e contempla arrozeiros.
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) publicou no final da última semana um conjunto de circulares autorizando aos bancos públicos e privados, inclusive os de fábrica e de fomento, a prorrogarem as operações de investimento agrícola, como Finame, PSI, Moderfrota, Moderinfra, entre outros similares. A circular era aguardada pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) desde julho. “Fizemos inúmeros pedidos ao Mapa para que o BNDES publicasse esta circular para atender aos produtores que estão em dificuldades”, afirma o presidente Renato Rocha. “O produtor deve reunir a documentação e procurar o banco no qual realizou o financiamento para buscar o enquadramento e a habilitação às prorrogações”, complementa o dirigente. As portarias podem ser acessadas no site www.federarroz.com.br .
           
Segundo Renato Rocha, a orientação da Federarroz é para que os produtores que puderem paguem todos os seus vencimentos em dia, mas que esse recurso seja utilizado na excepcionalidade, caso haja dificuldades. “Não podemos esquecer que se este ano nosso produto está sendo devidamente remunerado, nas últimas safras não o foi. E também devemos lembrar que quando os preços evoluíram para patamares remuneradores, boa parte dos produtores, principalmente aqueles que estavam endividados, já havia comercializado o grão”, destaca.
 
O presidente da Federarroz também lembra que o Custeio 2011/12 não foi prorrogado, e que o Banco do Brasil apenas adiou o vencimento de todos os quatro vencimentos para entre os dias 15 e 20 de outubro. “Quem tiver feito uma boa comercialização e tiver capacidade de pagamento, deve fazê-lo. Quem não tiver condições de pagar integralmente o custeio deve procurar o banco e buscar renegociações caso a caso, enquanto o governo federal não lançar o prometido Programa de Refinanciamento das Dívidas Arrozeiras”, explica.
 
Segundo Renato Rocha, em função das eleições municipais as lideranças setoriais encontram grandes dificuldades nas tratativas com as autoridades governamentais. “Estamos esperando há mais de 20 dias que o governo estadual agende uma reunião com os ministros da Agricultura, do MDIC e da Casa Civil para tratar deste assunto e acreditamos que após as eleições as coisas voltem ao normal”, acrescenta.
Tags:
Fonte:
Federarroz

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário