Cacau: preço interno pode melhorar nos próximos meses

Publicado em 23/01/2013 11:24 e atualizado em 23/01/2013 12:12
484 exibições
Os produtores de cacau da Bahia estão comemorando a volta das chuvas, que deve evitar a queda da produção do próximo Temporão, mas, estão ainda, sofrendo com os preços de comercialização. De safra em safra, o receio dos produtores com o preço se repete. E mais uma vez, o ano iniciou com a cotação no mercado interno em baixa, dificultando novos investimentos na lavoura e desanimando grande parte dos produtores. 
De acordo com o analista de mercado, Thomas Hartmann, os preços estão baixos por causa da queda simultânea das cotações mundiais e do diferencial pago pelos compradores locais em relação com as cotações na Bolsa. Ambas as quedas foram causadas pela existência de estoques elevados de cacau e perspectivas de ampla produção num quadro de consumo estagnado em termos mundiais, embora esteja em expansão no Brasil e alguns outros mercados emergentes, mas que representam uma parcela relativamente pequena do consumo global, informou Thomas. 
Muito influenciado pelo mercado internacional, o valor oscila bastante e o futuro dos preços é incerto, além disto, diversos fatores influenciam a formação no mercado interno, como o prêmio pago pelas indústrias. Mas, ainda de acordo com Hartmann, não haverá uma alta significante, mas deverão ocorrer elevações nos preços. Não há perspectivas de uma alta significante das cotações externas, mas poderá haver uma elevação dos diferenciais pagos no mercado interno dentro dos próximos 2-3 meses., afirmou o analista. 
Ontem, 23, o contrato de Março/13 em Nova Iorque fechou em baixa de $72 cotado a $2213 no horário oficial e terminou o dia em $2223. O mesmo contrato em Londres caiu £40 para fechar em £1443. Os volumes negociados somaram 33.483 contratos em Londres e cerca de 35.000 em Nova Iorque. Os preços no mercado do produtor da Bahia baixaram para R$63,00 63,50/arroba. 
Tags:
Fonte: Mercado do Cacau

Nenhum comentário