Estoques de arroz no final do ano poderão ser inferiores a 500 mil toneladas

Publicado em 28/03/2013 18:46
527 exibições
Apesar da pressão negativa sobre os preços do arroz em casca provocada pontualmente por conta da evolução da safra no Rio grande do Sul, os números que projetam os estoques no final do ano comercial 2013/14 trazem otimismo para a comercialização. A Conab indica, em seu mais recente levantamento de safra, um estoque de passagem equivalente a 1.399.100 toneladas de arroz em casca, mas este volume sofrerá ajustes em função da quebra evidenciada na colheita gaúcha.

A safra projetada pela companhia federal para o Rio Grande do Sul de 8.026 mil toneladas, 3,7% superior à temporada passada, não se concretizará. Os números mais conservadores apurados pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) até o momento evidenciam a quebra de pelo menos 7,5% em relação ao ano passado, isso principalmente, em função do frio na floração, das doenças causadas por fungos e incidência de pragas de final de ciclo. Diante deste cenário, a produção é estimada em torno de 7.159 mil toneladas, o que reduzirá o estoque de passagem para 532 mil toneladas, volume suficiente para apenas15 dias de consumo da população brasileira.

Como a Federarroz reivindica junto à Conab o ajuste dos volumes remanescentes da safra 2011/12, uma vez que o levantamento de estoques privados até 28 de fevereiro de 2012 computou parte do produto já colhido como estoque antigo e o lançou novamente como produto da safra nova, e também há registro de perdas por fatores climáticos em Santa Catarina, há uma possibilidade de que o estoque final do ano comercial corrente alcance valores inferiores a 500 mil toneladas. Diante deste cenário, a Federarroz projeta um ano comercial 2013/14 com reação de preços e comercialização positiva, possivelmente já a partir da etapa final da colheita.
Tags:
Fonte: Federarroz

Nenhum comentário