Geada provoca redução na produção de trigo no Paraná

Publicado em 28/08/2013 17:23
525 exibições
Até sexta-feira (30), o noroeste, sul e parte do leste voltam a registrar o fenômeno, alerta a Climatempo

A seca ocorrida em maio e as chuvas excessivas no mês de junho contribuíram para a proliferação de doenças na cultura de trigo do Paraná. A geada que ocorreu no final de juho foi considerada a mais rigorosa desde 2000. De acordo com Marcelo Garrido, do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, o fenômeno reduziu a produção das lavouras de trigo em 33%.

No início desta semana, uma frente fria associada a uma grande massa polar trouxe chuva e derrubou a temperatura no Sul do Brasil. Além do frio, houve queda de neve em cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Nesta quarta-feira (28), no Paraná, também houve formação de geada em todo o Estado. 

A geada acontece quando há pouca nebulosidade e resfriamento intenso durante a madrugada devido ao ar polar. Normalmente, as temperaturas ficam abaixo de 4°C. Nestas condições ocorre o congelamento do vapor da água próximo da superfície. “Durante à noite a umidade sempre aumenta, mesmo com a presença do ar seco”, explica Daniele Otsuki, meteorologista da Climatempo.  

Entre a próxima quinta-feira (29) e sexta-feira (30), as condições são favoráveis para a ocorrência de geada em diversas áreas de cultivo de trigo no Paraná. Segundo Daniele, no noroeste, no sul e parte do leste paranaense podem registrar o fenômeno com até forte intensidade.

O 11° levantamento de safra divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) revela que o plantio de trigo já ocorreu em 100% da área. Cerca de 43%, encontra-se em fase de desenvolvimento vegetativo, 31% em floração, 21% em frutificação, 7% em fase de germinação e apenas 1% da cultura em maturação. As fases de maturação, frutificação e floração são suscetíveis a quebra por causa da geada. 

No Estado, a nova estimativa foi reduzida de 2,7 para 1,98 milhões de toneladas de trigo. De acordo com a CONAB, O número indica perda de aproximadamente 26% (redução chega a 695,4 mil t).

Em nota, a Companhia informou que na região noroeste, onde a maior parte do trigo se encontra em fase de floração e enchimento de grão, as perdas foram mais significativas. A produtividade foi reduzida de 2.933 para 2.840 kg/ha. A produção nacional de 2013/14 deverá atingir 5.619,0 mil toneladas, o que representa um incremento de 28,3% em relação à safra passada.

Tags:
Fonte: Climatempo

Nenhum comentário